Governo anuncia a chegada de mais 15 empresas em Pernambuco

Foram anunciadas nesta sexta-feira o nome de novas empresas que irão investir em Pernambuco um total de R$ 875 milhões e gerar 4.861 empregos diretos em nove municípios. Ao todo, 15 companhias estão na lista, sendo que algumas já começam a se instalar no próximo mês e todos entram em ação até 2014. No último mês de julho, o Governo havia anunciado a chegada de outras 15 empresas.

A empresa que representará o maior volume de investimentos, cerca de meia bilhão de reais, é a da fábrica de peças para motores automotivos WHB Fundição S.A., fornecedora da Fiat, GM, Volkswagen, entre outras. Ela será a primeira indústria a se instalar em Glória do Goitá, município da Mata Norte pernambucana que possui 30 mil habitantes e fica a 60 km do Recife. Sozinha, a companhia deve gerar 2.500 vagas

Para o governador Eduardo Campos, as novas plantas vão fortalecer as cadeias produtivas e ajudar na reconstrução da indústria pernambucana.

Além da WHB, a Mata Norte vai receber outras seis plantas, sendo cinco em Goiana, que vai receber R$ 61,8 milhões em investimentos e ganhar 648 oportunidades diretas de trabalho no Polo Farmacoquímico. São elas a Hair Fly e a Imbesa – Rishon, empresas de fabricação de cosméticos para corpo e cabelo, que juntas vão investir R$ 26 milhões e a Ionquímica, que aporta R$ 18 milhões para atuar na área de produtos químicos industriais.

As outras duas plantas de Goiana são a Multisaúde Farmacêutica, com R$ 4,3 milhões para a construção de indústria do xarope Forteviron, e a AC Diagnósticos, que vai destinar R$ 13,5 milhões para a fabricação de kits de imunologia e hemaglutinação. Quem também escolheu a Mata Norte foi a Alka Negócios LTDA, em Timbaúba: R$ 16 milhões para a instalação de uma fábrica de solados e artefatos de borracha, 150 postos de trabalho.

DEMAIS PLANTAS – Em Bonito, no Agreste Meridional, a SAN Indústria de Águas e Bebidas irá investir R$ 25 milhões numa fábrica de refrigerantes e energéticos, com a expectativa de gerar 100 empregos. A empresa Sonobom terá sede em Ribeirão, na Mata Sul, e destinará R$ 23 milhões para a fabricação de colchões e camas box, pretendendo gerar 350 empregos.

O Complexo Industrial Portuário de Suape será contemplado com as empresas de operações logísticas Tegma, Júlio Simões e Shipserv, todas no território do Cabo. Já a ABB – Turbochargers Compressores é a 23ª. empresa atraída pelo Suape Global, projeto de formação de um cluster voltado para os setores naval, de exploração de petróleo, gás e off-shore no porto pernambucano. A ABB é especializada na manutenção de motores para navios e será construída em Ipojuca. Juntas, as quatro novas indústrias vão investir R$ 104,5 milhões e empregar 313 pessoas.

Em Jaboatão, na Região Metropolitana do Recife, a empresa Bettanin pretende investir R$ 80 milhões e gerar 400 empregos na fabricação de utensílios domésticos e produtos para limpeza/higiene como pás, vassouras, esponjas, lava-louças, rodos e outros nove itens. A Dell Anno, produtora de móveis modulados, irá desembolsar R$ 61 milhões e gerar 410 empregos na cidade de Moreno.

Fonte: Folha de Pernambuco Digital

Blog do Deputado Federal GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clipping
Instagram começa testes para esconder número de curtidas no Brasil

O Instagram começa, nesta quarta-feira (17), um teste que deve colocar em prática uma nova função. A partir de agora, as fotos postadas na plataforma devem aparecer sem o número de curtidas. No entanto, o número de “likes” deve continuar visível para os usuários que postarem as imagens.  Leia também:Instagram libera sticker para chat nos storiesCenp reconhece Google e Facebook como veículos de mídia Segundo a empresa, o novo recurso foi criado para que “os seguidores se concentrem mais nas fotos e vídeos que são compartilhados, do que na quantidade de curtidas que recebem”. Apesar de esconder o número de curtidas, o aplicativo deve continuar utilizando-o como parâmetro para o algoritmo que escolhe o que é mais relevante. A mudança foi anunciada em abril e experiências do tipo foram feitas no Canadá, onde o Instagram avaliou os testes como positivos.

Clipping
PIB recua 0,8% no trimestre encerrado em maio, diz FGV

O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, recuou 0,8% no trimestre encerrado em maio deste ano, na comparação com o trimestre encerrado em fevereiro. O dado é do Monitor do PIB, divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Segundo a FGV, no entanto, o PIB brasileiro cresceu 0,5% quando comparado ao trimestre encerrado em maio de 2018. Considerando-se apenas o mês de maio deste ano, houve altas de 0,5% em relação ao mês anterior e de 4,3% na comparação com maio do ano passado. No acumulado de 12 meses, o PIB cresceu 1,2%. Na comparação do trimestre finalizado em fevereiro com o trimestre encerrado em maio, os três grandes setores produtivos tiveram queda: serviços (-0,4%), indústria (-1,4%) e agropecuária (-1,2%). Dentro dos serviços, a maior queda foi observada nos transportes (-2%). Os serviços de informação foram os únicos a apresentar crescimento (0,2%). Já na indústria, houve queda entre todos os subsetores, com destaque para a indústria extrativa mineral (-4,8%). Sob a ótica da demanda, a queda do trimestre findo em maio na comparação com o trimestre encerrado em fevereiro foi puxada pelas exportações, que recuaram 5,2% no período. O consumo de governo também caiu (-0,4%). Já as importações subiram 2,4%. Por outro lado, tanto o consumo das famílias quanto a formação bruta de capital fixo (investimentos) cresceram 0,2%. O cálculo oficial do PIB é feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado a cada trimestre fechado (janeiro a março, abril a junho, julho a setembro e outubro a dezembro).

Clipping
Reportagem da EBC volta a Mariana quase 4 anos após tragédia

A tarde de 5 de novembro de 2015 jamais será esquecida pelos moradores de Bento Rodrigues, subdistrito localizado a 35 km do centro de Mariana (MG). O local foi o mais atingido pelos 39 milhões de metros cúbicos de rejeitos vindos da barragem de Fundão da mineradora Samarco. A tragédia deixou um saldo de 19 mortos. A destruição ambiental atingiu, além de Bento Rodrigues, as comunidades de Paracatu e Gesteira e uma bacia hidrográfica que chega a 230 municípios de Minas Gerais e Espírito Santo. A destruição causada pela lama resultou, ainda, em centenas de desabrigados. A maioria espera uma solução da Fundação Renova, entidade criada para administrar todas as ações de reparação da tragédia. Seja por reassentamento ou recuperação da propriedade. É o caso do Wilson dos Santos, de 73 anos, que perdeu casa, cabeças de gado e plantações. Como a maioria dos moradores locais. Mais de três anos e oito meses após a tragédia, ele e outros moradores aguardam uma solução. A entrega de 240 casas em Bento Rodrigues, prevista para este ano, vai atrasar. Em Paracatu e Gesteira, as obras ainda nem começaram. A equipe da Agência Brasil visitou a região e mostra como atingidos lutam para recuperar a vida que levavam antes da tragédia.