Rock in Rio muda horário de shows do último dia

O vocalista do Guns N' Roses, Axl Rose (Foto: AP)Os organizadores do Rock in Rio anunciaram na manhã deste domingo (2) mudanças nos horários  e na ordem dos shows do último dia de festival.

Entre as principais modificações do palco Mundo está o horário da apresentação do Guns N’ Roses, das 1h10 às 3h30, com início 20 minutos mais tarde do que o previsto anteriormente.

Além disso, a previsão é que a programação do palco principal do evento comece 10 minutos mais cedo, às 18h50, com o Detonautas.

Outra mudança ocorreram na programação do Palco Sunset, onde foram criados intervalos mais longos entre os shows e os shows de Titãs + Xutos e Pontapés e de Marcelo Camelo + The Growlers trocaram de lugar entre si. A banda Faluja fecha a noite entre as 0h20 e 0h40.

Segundo os organizadores, o horário foi modificado para que o último show do Sunset aconteça no intervalo da apresentação das bandas System of Down e Guns N’ Roses no palco Mundo.

Confira a nova programação válida para a última noite de Rock in Rio:

PALCO SUNSET
14h30 – 15h20 – David Fonseca + The Monomes
16h – 17h – Mutantes + Tom Zé
17h45 – 18h45 – Marcelo Camelo + The Growlers
21h – 21h40 – Titãs + Xutos e Pontapés
0h20 – 0h40h – Banda Faluja (entre os shows do Sistem of a Down e Guns N’ Roses)

PALCO MUNDO
18h50 – 19h40: Detonautas
20h – 21h: Pitty
21h40 – 22h40: Evanecesce
23h10 – 0h20: System of a Down
01h10 – 03h30: Guns N´Roses

Guns N’ Roses toca pela 5ª vez
A banda de Axl Rose irá se apresentar pela 5ª vez na história do evento: eles já bateram o ponto em 1991 (Rio), 2001 (Rio), 2006 (Lisboa) e 2010 (Madrid).

Porém, quem é forte candidato a roubar a cena são os armenos/americanos do System of a Down. A banda de metal estreou em palcos brasileiros nesta semana e, segundo votação do festival, é a atração mais esperada desta edição.

No Palco Mundo, vale destacar também a presença do rock feminino, com Pitty e Evanescence na escalação. No Sunset, Mutantes e Tom Zé prometem reviver a tropicália, enquanto Marcelo Camelo divide os vocais com os californianos do The Growlers. O palco Eletrônico também é uma boa pedida para os fãs do gênero, com discotecagens de Hercules & Love Affair e Dimitri From Paris.

Veja abaixo todos os destaques.

1h10 – Guns N’ Roses
Expoente do hard rock, a banda do problemático Axl Rose não deve fazer um show diferente daquele realizado em 2001. A diferença será a inclusão de músicas do álbum “Chinese democracy”, ou seja, uma apresentação similar a que os brasileiros viram no ano passado, quando o grupo passou pelo país. Também não deixe de esperar um pouco para a banda subir ao palco – o show deles no Rio, em abril de 2010, atrasou duas horas.

Tecnicamente, a apresentação é impecável. São vários telões usados e diversos efeitos de palco, como explosões, chuval de papel picado e fumaça. A voz de Axl não é a mesma há anos, mas ele segura hits das antigas como “Patience”, “Paradise city” e “Sweet Child O’ Mine”.

O grupo costuma preparar algumas surpresas quando se apresenta no Rio: em 2001, o guitarrista tocou “Sossego”, de Tim Maia, e, no ano passado, o Hino Nacional.

23h10 – System of a Down
O som é pesado, mas os riffs de Daron Malakian na guitarra e os vocais de Serj Tankian fazem a californiana System of a Down uma banda de heavy-metal cheia de hits bem tocados nas rádios e programas musicais de TV: “Chop suey!”, “Aerials”, “Toxicity”… todas do segundo álbum de estúdio do grupo, “Toxicity”, lançado em setembro de 2001.

De origem armênia, os músicos se juntaram em 1994. O primeiro disco, auto-intitulado, sairia quatro anos depois. E, após “Toxicity”, lançaram ainda “Steal this album!” (2002), Mesmerize e Hypnotize (ambos de 2005) – entre os sucessos desses discos, “B.Y.O.B.”

Em 2006, a banda entrou num período de inatividade, marcado por projetos solos dos integrantes. Voltou a fazer shows em 2011, e já entrou para a escalação do Rock in Rio.

21h40 – Evanescence
A banda de metal liderada por Amy Lee tem um público cativo no Brasil, então é garantida a presença de (muitos) fãs do grupo – em especial, meninas. Ela promete cantar os sucessos dos álbuns “Fallen” (2003) e “The open door” (2006), como “Going under”, “Bring me back to life” e “My immortal”.

Também são esperadas faixas do terceiro trabalho de estúdio da banda, que chega às lojas neste mês. O single “What you want” está garantido no set list.

20h – Pitty
A cantora baiana leva para o Palco Mundo a estrutura do DVD-CD ao vivo “A trupe delirante no Circo Voador”, gravado na casa de shows do Rio de Janeiro e lançado neste ano.

Fazem parte do repertório do disco músicas como “Fracasso”, “O lobo”, “Comum de dois” e “Me adora”, que fechou a apresentação.

Embora tenha deixado de fora músicas do começo de sua carreira, o setlist no festival deve incluir hits como “Máscara”, “Equalize”, “Na sua estante”, “Teto de vidro” e “Semana que vem”.

18h50 – Detonautas
Em sua página oficial na web, os integrantes do grupo carioca Detonautas Roque Club garantem que pelo menos três faixas inéditas devem aparecer durante sua apresentação no Palco Mundo do Rock in Rio. Uma espiada na página do grupo no Soundcloud dá uma idéia de quais podem ser: “Conversando com o espelho”, “Sua alma vai vagar por aí!” e “Um cara de sorte”.

Além dessas novidades, o grupo liderado por Tico Sta. Cruz não deixará de fora os hits que fizeram dele um dos grupos brasileiros de rock mais populares dos anos 2000: “Outro lugar”, “Quando o sol se for”…

Sunset
A programação do Palco Sunset começa às 14h30 com o português David Fonseca e a banda espanhola The Monomes.

A atração seguinte, às 16h, é a banda veterana Mutantes, que divide o palco com Tom Zé. Após o revival tropicalista, às 17h45, o ex-Los Hermanos Marcelo Camelo se apresenta escudado pela banda californiana The Growlers, seguido do encontro do Titãs com a banda portuguesa Xutos & Pontapés, às 21h. A banda Faluja fecha a programação do Sunset com show às 0h20.

Rock Street
A All Star Blue Band abre a rua a partir das 14h30, seguida da loira (e bela) Taryn Szpilman, propamada para se apresentar às 17h45. Saxophonia, River Country Trio, Toni Roqueiro e outros artistas prometem agitar o local até às 21h10.

Eletrônica
A noite terá artistas da chamada “nova disco”, referência à reciclagem do gênero original, surgido nos anos 1970. Entre eles, o projeto nova-iorquino Hercules & Love Affair (do hit “Blind”) e o brasileiro Boss in Drama, que acaba de lançar seu primeiro álbum, “Pure gold”. Nessa mesma onda, também aparece na escalação o veterano DJ francês Dimitri From Paris.

Fonte: G1

Blog do Deputado Federal GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clipping
Secretária de Saúde intensifica reta final de Campanha de Vacinação

Indivíduos que compõem grupos prioritários da Campanha de Vacinação Contra a Influenza podem se vacinar com mais facilidade nos postos volantes até a sexta-feira (24), das 8h às 17h. Esse serviço pode ser encontrado no Supermercado Walmart da Avenida Recife, no bairro de Areias, e no Supermercado Todo Dia, em Afogados – locais onde estão os postos montados pela Secretária de Saúde da Prefeitura do Recife.  Os público-alvo tem até o próximo dia 31, data em que a campanha se encerra, para procurar um dos 170 postos de vacinação.  Além dos postos volantes, algumas unidades adotaram um horário de funcionamento alternativo, que vai das 17h às 21h, após o expediente convencional. A Policlínica Lessa de Andrade, na Madalena, por exemplo, continua disponibilizando vacina contra a gripe de segunda a sexta-feira, até às 21h.  Outra estratégia adotada por algumas unidades, como por exemplo a Policlínica Alberta Sabin, na Tamarineira, é o não fechamento da sala de vacinação no horário do almoço. A Secretaria Estadual de Saúde também tem levado a vacinação contra gripe até pessoas acamadas, creches e escolas das redes municipal e privada, asilos, comandos da Guarda Municipal e da Polícia Militar, igrejas e hospitais. Público AlvoO Ministério da Saúde (MS) definiu que podem receber a dose de vacina contra a gripe as crianças de 6 meses até 6 anos, pessoas idosas, gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filho há menos de 45 dias), profissionais de saúde, professores de escolas públicas e privadas do Recife, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade em cumprimento de medidas socioeducativas; detentos e funcionários do sistema prisional; pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, como diabéticos, além de policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.  População em situação de ruaAté sexta-feira (24), em conjunto com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos do Recife, a Sesau ainda vai vacinar contra a gripe cerca de 300 pessoas que vivem em situação de rua e são cadastradas e acompanhadas pelos serviços do Consultório na Rua, Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas) e Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centros POP).

Clipping
Aneel reajusta valor das bandeiras tarifárias; maior alta é de 50% na bandeira amarela

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (21) um reajuste nos valores da bandeira tarifária amarela e da bandeira vermelha, nos patamares 1 e 2. O maior reajuste ocorreu na bandeira amarela, que passou de R$ 1 a R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) – uma alta de 50%. O patamar da bandeira vermelha 1 passou de R$ 3 para R$ 4 a cada 100 kWh, alta de 33,3%, e o patamar 2 da bandeira vermelha passou de R$ 5 para R$ 6 por 100 kWh consumidos, alta de 20%. Novos valores (por 100 kWh): Bandeira amarela: R$ 1,50 Bandeira vermelha 1: R$ 4,00 Bandeira vermelha 2: R$ 6,00 O reajuste servirá para adequar o valor do custo extra a ser cobrado dos consumidores em períodos em que a produção de energia ficar mais cara. O objetivo é que a arrecadação com as bandeiras fique o mais próximo possível do valor extra gasto com a geração de energia. Segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, o reajuste evitará que a conta da bandeira tarifária fique deficitária em 2019. Em 2017, a conta da bandeira fechou com um déficit de R$ 4,4 bilhões e em 2018 o déficit foi de cerca de R$ 500 milhões. Esses déficits foram incluídos nos reajustes tarifários. “A revisão é necessária para que não haja um déficit ainda maior em 2019, que terá que ser pago nas tarifas de energia em 2020”, afirmou. Segundo ele, os novos valores são mais adequados ao real custo de geração deste ano. Sistema de bandeiras Em vigor desde 2015, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada, possibilitando aos consumidores reduzir o consumo quando a energia está mais cara. De acordo com o funcionamento das bandeiras tarifárias, as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração. A bandeira verde significa que o custo está baixo e é coberto pela tarifa regular das distribuidoras, então não há cobrança extra na conta de luz. O acionamento das bandeiras amarela e vermelha representam um aumento do custo de produção de energia e, por isso, há cobrança na conta de luz. O aumento do custo de geração está ligado principalmente ao volume de chuvas e ao nível dos reservatórios. O acionamento da bandeira implica em uma cobrança extra na conta de luz, valor que é usado para pagar pela geração de energia mais cara. Antes do sistema de bandeiras, o custo da geração de energia mais cara já era cobrado do consumidor, mas com um ano de atraso. O sistema permitiu a cobrança mensal do valor e a possibilidade de avisar os consumidores que o custo da energia está mais caro, permitindo que eles reduzam o consumo.