Com 87% de possibilidade de sofrer de câncer, Angelina Jolie retira os seios

A atriz Angelina Jolie declarou nesta terça-feira (14) que foi submetida a uma dupla mastectomia preventiva – cirurgia de retirada dos seios – após a descoberta de uma mutação genética que aumentaria a probabilidade da estrela ter um câncer de mama e de ovário. “Minha mãe lutou contra o câncer durante quase uma década e morreu aos 56 anos. Ela viveu o tempo suficiente para ver o primeiro de seus netos e pegá-lo em seus braços. Mas, meus outros filhos nunca terão a oportunidade de conhecê-la e nem a experiência de saber o quanto carinhosa e amável ela era”.

Assim começa o editorial “My Choice Medical”, escrito por Angelina Jolie e publicado hoje no jornal “The New York Times”, no qual a atriz torna pública a operação que reduz as possibilidades da atriz sofrer um câncer de mama similar ao que causou a morte de sua mãe. No artigo, a atriz americana também assegurou que, ao falar de sua mãe com seus próprios filhos, os mesmos perguntavam se ela poderia sofrer o mesmo. “Eu sempre disse para não se preocuparem, mas a verdade é que tenho um gene defeituoso, o BRCA1, que aumenta drasticamente meu risco de desenvolver um câncer de mama e de ovário”.

Segundo os médicos da atriz, casada com o também ator Brad Pitt, com quem tem seis filhos – três biológicos e três adotados -, estimaram que Jolie tinha 87% de possibilidades de sofrer de câncer de mama e 50% de ovário, “embora o risco seja diferente para cada mulher”. “Ao saber disso, decidi tomar essa iniciativa e reduzir o risco ao mínimo (…). Comecei pelos meus peitos, já que o risco de sofrer um câncer de mama era superior ao de ter um câncer de ovário e a cirurgia é mais complexa”, ressaltou a atriz californiana, de 37 anos.

De acordo com as declarações da atriz americana, os três meses de procedimentos médicos em torno dessa cirurgia foram concluídos no último dia 27 de abril, um período que Jolie continuou trabalhando. “Desejava escrever isto para explicar às mulheres que a decisão de ser submetida a uma mastectomia não foi fácil. Mas, agora estou muito satisfeita de ter feita essa operação. Minhas possibilidades de desenvolver um câncer de mama se reduziram de 87% para menos de 5%. Agora, posso dizer a meus filhos que não vão me perder por causa de um câncer de mama”, ressaltou.

O artigo revelou que o processo médico foi iniciado no último dia 2 de fevereiro com a técnica “nipple delay”, um tipo de cirurgia plástica “para que a mastectomia não danifiquem esteticamente o mamilo. Isto causa um pouco de dor e um montão de hematomas, embora aumente as chances de salvar o mamilo”. Duas semanas depois, a atriz foi submetida à cirurgia maior, uma operação que pode ter durado oito horas e na qual se extrai o tecido mamário. Nove semanas depois, a cirurgia final reconstruiu os seios com um implante. De acordo com Jolie, os resultados podem ser “formosos”.

“Decidi não manter minha história em segredo porque há muitas mulheres que não sabem que poderiam estar vivendo sob a sombra do câncer. Tenho a esperança que elas, também, sejam capazes de realizar exames genéticos e que, se tiverem um alto risco, saibam que há mais opções”, completou. Após as declarações da atriz americana, que exaltou o companheirismo de seu marido, o também ator Brad Pitt, o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague, elogiou a “valente” atriz Angelina Jolie por ter tornado sua operação pública e, por consequência, ter influenciado positivamente milhares de mulheres.

Fonte: Agência Efe

Blog do Deputado Federal GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE)

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>