Advogado não fará mais a defesa de Temer

Um dia após o Supremo Tribunal Federal (STF) encaminhar a denúncia criminal contra o presidente Michel Temer (PMDB) à Câmara dos Deputados, o advogado Antônio Mariz de Oliveira, que defende o presidente, decidiu deixar a defesa do peemedebista. O criminalista alegou que tomou a decisão de se desligar das ações judiciais que envolvem o presidente da República por questões éticas, em razão de ter atuado na defesa do doleiro Lúcio Funaro, que fez acusações contra Temer em seu acordo de delação premiada. O G1 contatou a assessoria do Palácio do Planalto, que afirmou que não vai se manifestar sobre a decisão de Mariz.

O advogado disse ao G1 que apresentará ainda hoje a Temer uma lista com quatro sugestões de advogados para substitui-lo no comando da defesa do presidente. O criminalista não quis adiantar os nomes que irá sugerir. Ele disse também que continuará aconselhando o peemedebista em questões jurídicas.

A nova denúncia contra o peemedebista apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) por organização criminosa e obstrução de Justiça, contém trechos da delação de Funaro, que é apontado como operador do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), também envolvido na mesma ação. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sinalizou que a denúncia será votada até outubro.

Fonte: Magno Martins

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>