Dodge diz que não basta corrupto devolver o dinheiro desviado e defende indenização por dano moral

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, disse nesta quinta-feira (7) que não basta o corrupto devolver o dinheiro desviado, porque nesse caso, segundo ela, o crime pode ter valido a pena. Dodge disse que é preciso instituir a indenização por dano moral.

Recentemente, a procuradora pediu, em denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF), que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) paguem uma indenização, por danos morais coletivos, de R$ 51 milhões.

“Se o corrupto tiver apenas que devolver o que desviou ou se apropriou, pode ser que [o crime] tenha valido a pena. Precisamos também instituir as indenizações por dano moral equivalentes ao dano causado. A indenização por dano moral significa que a sociedade será ressarcida pelo tempo que o dinheiro foi desviado”, afirmou a procuradora-geral.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>