Em Petrolina, Paulo Câmara assinará ordem de serviço para melhorias na estrutura do IML

Além de convênio de R$ 5 milhões com a Codevasf para obras de saneamento em Petrolina, o governador de Pernambuco Paulo Câmara, que estará nesta segunda-feira (19) na cidade, também terá outro compromisso. Ele vai assinar uma ordem de serviço com vistas à reforma e ampliação do Instituto Médico legal (IML) da cidade.

No total serão investidos R$ 2,8 milhões na estrutura do IML. Destes, R$ 1,3 milhão será para obras físicas e R$ 1,5 milhão em equipamentos como aparelho de Raio X, câmaras frias, mesas de necropsia e viaturas. Atualmente trabalham no órgão em Petrolina 50 profissionais – entre médicos legistas, auxiliares de legista e servidores administrativos.

Blog do Deputado Federal Gonzaga Patriota (PSB/PE)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clipping
Posto avançado do Detran é implantado em Dormentes

A prefeita de Dormentes, Josimara Cavalcanti, solicitou uma reunião com o diretor presidente do Detran, Charles Ribeiro, para informar que o posto avançado do Detran foi implantado no município.   Na oportunidade, Josimara disse ao dirigente da Autarquia que o processo de integração daquele município ao Sistema Nacional de Trânsito …

Clipping
O risco de a longevidade feminina ficar em segundo plano

A longevidade feminina permanece em segundo plano, mesmo quando se sabe que a expectativa de vida da mulher é maior. É por esse motivo que o tema se tornou uma prioridade para a médica, geriatra e gerontóloga Andrea Prates, com mais de 30 anos de experiência e que trabalha como …

Clipping
Estudantes indígenas são os que menos contam com apoio público para pagar a universidade

Os estudantes indígenas formam o grupo com menor percentual de atendimento nas três principais políticas públicas de acesso ao ensino superior. Segundo os dados mais recentes do Censo da Educação Superior, 63% dos indígenas que estavam matriculados em 2016 não conseguiram vaga na rede pública, não foram selecionados para contratos …