Obstrução de sistema de drenagem causou deslizamento que deixou 2 mortos no Recife, diz Defesa Civil

Tubulação foi trocada uma semana após deslizamento (Foto: Reprodução/TV Globo)Um pouco mais de 15 dias após o deslizamento de terra que deixou dois mortos em uma barreira monitorada pela Defesa Civil, no Alto do Capitão, em Dois Unidos, Zona Norte do Recife, a Defesa Civil do município concluiu que a tragédia teve como causa principal a obstrução da tubulação de drenagem. Segundo o parecer técnico, ela foi danificada por um incêndio em um terreno abandonado localizado na parte superior da barreira. O laudo constatou a suspeita dos moradores.

Uma semana após o deslizamento, a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) trocou 32 metros de tubos do sistema de drenagem, além do reparo nas tampas das caixas de drenagem da área. No dia da da tragédia, foram retirados quilos de lixo que bloqueavam os canos.

“A tubulação existente é responsável por conduzir as águas das chuvas do alto da escadaria para uma canaleta com dissipador até a parte baixa da localidade. Com os danos causados pelo incêndio, a tubulação foi danificada e as águas pluviais foram desviadas da canaleta diretamente para a encosta”, diz a nota da Defesa Civil do Recife.

Sob a possibilidade de novos deslizamentos na área, o órgão recomendou que quatro imóveis fossem desocupados. Ao todo, sete casas foram interditadas. Para a Defesa Civil, o local é considerado um setor de “alta vulnerabilidade”. No dia das mortes, moradores já apontavam o sistema de drenagem como o responsável pela tragédia. Eles contaram que haviam avisado à Defesa Civil sobre a tubulação danificada.

“No último monitoramento realizado no mês de abril pela Defesa Civil, a área apresentava estabilidade, ou seja, quando mantidas as condições existentes é reduzida a possibilidade de ocorrências de eventos destrutivos no período de chuvas intensas e prolongadas. Após o deslizamento, o grau de risco do setor evoluiu de Médio para Muito Alto (R4). A área era constantemente monitorada pela equipe técnica e a barreira estava coberta com lona plástica (Colocada 30 dias antes do acidente), material que tem a função impermeabilizante, protegendo de deslizamentos. Nesse setor não existia registro de deslizamentos anteriores”, afirmou o órgão em nota.

Ainda em nota, a Defesa Civil alegou que a Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos presta assistência as famílias atingidas. Segundo ela, a pasta realiza um “acompanhamento continuo no local e concedeu auxílio-funeral, ajudou na retirada da segunda via da documentação, distribuiu cestas básicas e providenciou transporte para buscar doações. Até o fim de julho, as famílias receberão da Prefeitura do Recife um benefício eventual de R$ 1.500”.

Blog do Deputado Federal Gonzaga Patriota (PSB/PE)

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>