Assessor de segurança de Trump pede demissão

Clipping

assessor de Segurança Interna da Casa Branca, Tom Bossert, pediu demissão do cargo, em mais uma baixa na equipe de conselheiros do presidente Donald Trump. A saída foi um pedido do novo assessor de Segurança Nacional, John Bolton, que assumiu o cargo na segunda (9).

“Tom liderou os esforços da Casa Branca para proteger a segurança interna de ameaças terroristas, para fortalecer nossa defesa cibernética e para responder a uma série sem precedentes de desastres naturais”, disse a porta-voz Sarah Sanders.

Bossert se soma a uma longa lista de autoridades que pediram para deixar o governo ou foram demitidas pelo presidente. Entre eles estão os ex-assessores de Segurança Nacional Michael Flynn e H.R. McMaster, o chefe de gabinete Reince Preibus, os diretores de comunicação Hope Hicks e Anthony Scaramucci, o conselheiro econômico Gary Cohn e o estrategista Steve Bannon.

Bossert liderava iniciativas de cibersegurança do governo e era a favor de respostas mais agressivas às ameaças cibernéticas de países como Rússia, Irã e Coreia do Norte.

https://www.folhape.com.br/noticias/noticias/mundo/2018/04/10/NWS,64863,70,451,NOTICIAS,2190-ASSESSOR-SEGURANCA-TRUMP-PEDE-DEMISSAO.aspx

Clipping
Julgamento de Maluf é suspenso com 4 votos a 3 contra recurso do parlamentar

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, suspendeu a sessão de julgamento do recurso do deputado Paulo Maluf (PP-SP), que será retomado na sessão desta quinta-feira. Até o momento, quatro ministros votaram contra o cabimento de embargos infringentes (um tipo de recurso) da defesa de Maluf para …

Clipping
Firma associada a presidente acusada de operar caixa 2

Peça central no inquérito que apura se o presidente Michel Temer recebeu propina para beneficiar empresas que atuam no porto de Santos, a Rodrimar já foi investigada sob suspeita de ter comprado notas fiscais frias para gerar caixa dois. O principal alvo da investigação era Antonio Celso Grecco, que presidiu a …

Clipping
MPF diz não ser viável regras diferenciadas para visitas a Lula

O Ministério Público Federal entendeu não ser “viável a fixação ou a elasticidade de horário diferenciado para visitas” ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado pela Operação Lava Jato, diante dos sucessivos pedidos à Justiça Federal. Políticos, parlamentares e apoiadores têm requerido o direito de visitar e …