Líderes de potências mundiais concordam em responder a ataque químico na Síria

Clipping
Um porta-voz do governo britânico afirmou que a primeira ministra Theresa May entrou em contato com os presidentes Donald Trump e Emmanuel Macron para conversar sobre o ataque químico que deixou pelo menos 21 mortos na região de Doma, na Síria, no último sábado (7). Na conversa, os representantes teriam concordado que a comunidade internacional precisa responder ao ataque para manter a proibição global sobre o uso de armas químicas. “Se for confirmado o ataque químico, isto representará uma nova evidência da terrível crueldade do regime de Assad contra seu próprio povo e o completo desprezo por suas obrigações legais para não utilizar esse armamento”, diz nota divulgada pela equipe de May e replicada pela Agência de notícias EFE.
Agora, os líderes devem trabalhar juntos com aliados internacionais para garantir a resposta dos responsáveis pelo ataque. Até o momento, o único país que garantiu responder de forma militar às mortes causadas por armas químicas foi os Estados Unidos. Para supervisionar esta resposta americana, o presidente Donald Trump cancelou a viagem que faria à América Latina nesta semana.
Clipping
Mais de 70% dos pequenos empresários usam redes sociais e aplicativos

Uma pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) constatou que, nos últimos três anos, os pequenos negócios no Brasil investiram na informatização e na utilização de novas ferramentas digitais, em especial nas redes sociais. Pelos dados, 72% utilizam o WhatsApp para se comunicar com …

Clipping
Decisão sobre tabela do frete de cargas ficará para agosto

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, declarou que irá manter todas as ações que questionam a tabela de preço do frete de cargas em rodovias brasileiras. Relator das ações que questionam a constitucionalidade da tabela no STF, Fux se reuniu com representantes dos caminhoneiros e de entidades empresariais …

Clipping
Gestantes expostas à dengue têm de três a a 541 vezes mais chances de morrer

Um novo estudo reforça o alerta sobre os riscos da dengue para a mortalidade materna e os desafios da assistência às gestantes. O artigo “Dengue in pregnancy and maternal mortality: a cohort analysis using routine data” (Dengue na gravidez e mortalidade materna: uma análise de corte utilizando dados regulares), publicado este mês na Scientific Reports, da Nature, aponta …