Mortes por gripe em Pernambuco dobram em 2018

Clipping
Pernambuco já registrou 11 óbitos decorrentes da síndrome respiratória aguda grave (Srag), desde o início deste ano. O boletim epidemiológico, divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde, contabiliza os casos confirmados até 23 de junho. O número corresponde a mais que o dobro do total de mortes causadas pelo vírus da influenza no Estado no mesmo período do ano passado, quando foram registradas cinco mortes. Em 2017, houve seis óbitos. Das mortes deste ano, 27,3% das vítimas eram crianças abaixo de 2 anos e 27,3% idosos a partir de 60 anos. Justamente as faixas etárias que estão entre os alvos prioritários da campanha da vacinação, iniciada em abril deste ano.

Houve um aumento também do número de notificações da doença. Até junho, foram 1.162 casos de síndrome respiratória aguda grave, contra 1.121 casos, no mesmo período de 2017. O quadro pode ser provocado por diversos agentes (vírus, bactérias) e é caracterizado pela necessidade de internação de pacientes com febre, tosse ou dor de garganta associado à dispneia ou desconforto respiratório.

Dos casos registrados este ano, 53 tiveram resultado laboratorial confirmado para influenza A (H1N1); 23 para influenza A (H3N2); 1 para influenza B; 1 para vírus sincicial respiratório (VSR) e 1 parainfluenza1.

A gerente de Controle de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ana Antunes, afirma que não há uma explicação única para justificar o aumento do número de casos e de mortes associadas à doença. Ela observa que uma questão a ser considerada é a possibilidade de o vírus que está circulando este ano produzir formas mais graves da doença.

“O que temos observado concretamente é que em 2018 houve mais casos da forma aguda. Isso reforça a necessidade de as pessoas que estão nos grupos de risco e ainda não se vacinaram procurarem os postos de saúde para se imunizarem”, destacou.

Ana Antunes afirmou que, no ano passado, não houve circulação detectada do vírus influenza H1N1, subtipo relacionado à maioria dos óbitos deste ano. Em 2017, todos os casos de mortes foram confirmados como H3N2. De qualquer forma, a gerente da Secretaria de Saúde explicou que a literatura médica não aponta diferença de gravidade entre os subtipos da influenza.

Ela disse que não haverá uma mudança de estratégia da secretaria, em função do aumento do número de óbitos relacionados à forma grave da doença. “Como a meta de vacinação foi atingida em todos os grupos de risco, a expectativa é de que haja uma redução dos casos agudos de gripe”, destacou.

A campanha, iniciada em 23 de abril deste ano, imunizou em Pernambuco 2.334.311 pessoas contra a influenza. O total corresponde a 97,2% da meta estipulada para o Estado. Todos os grupos prioritários atingiram o percentual mínimo, de 90%. (JC).

Clipping
Preço da gasolina tem alta após seis semanas em queda

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgou um relatório sobre o preço do combustível no país. De acordo com o órgão, a gasolina nas bombas teve alta após seis semanas consecutivas de queda. O preço da gasolina subiu 0,13% na semana, custando R$ 4,50 por litro em média. Já o …

Clipping
Alerta: carro de som e minitrio apenas em ato de campanha nas eleições 2018

A menos de um mês do início da campanha eleitoral deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) fixou um entendimento sobre uma questão que vem causando polêmica: o uso de carros de som e minitrios. Em sessão realizada na última quinta-feira (19), respondendo a uma consulta do Solidariedade, …

Clipping
Empresários aguardam Refis do Supersimples para não fechar portas

Deve ser sancionado até o dia 6 de agosto, pelo presidente da República, Michel Temer, o projeto de lei complementar que vai permitir o retorno ao Simples Nacional dos microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte que foram excluídos do regime especial em 1º de janeiro por dívidas tributárias. …