Ozonioterapia é experimental e médicos não podem cobrar por tratamento, determina CFM

Clipping

O Conselho Federal de Medicina determinou que a terapia com ozônio, conhecida como ozonioterapia, só pode ser aplicada em caráter experimental, dentro de protocolo de estudo definido pela Comissão Nacional de Ética e Pesquisa (Conep). Na prática, isso significa que médicos não vão poder cobrar de pacientes em nenhuma etapa da aplicação, o sigilo e anonimato deve ser garantido e especialistas devem oferecer atendimento médico-hospitalar no caso de reações adversas.

A determinação do Conselho Federal de medicina foi publicada essa semana no Diário Oficial da União. Matéria do “Fantástico” exibida no domingo (16) mostrou que médicos chegam a cobrar R$ 16 mil por tratamento contra a Aids.

A ozonioterapia é uma técnica que utiliza uma mistura de gases oxigênios e ozônio por várias vias: são aplicadas injeções ou a administração pode ser via retal, por exemplo. A finalidade é terapêutica, mas, segundo o CFM, não há estudos com metodologia adequada que comprovem as várias promessas da terapia.

O Conselho Federal de Medicina diz que a decisão foi tomada após análise de uma série de estudos e trabalhos científicos sobre o tema. “Os trabalhos são ainda incipientes e não oferecem aos médicos e aos pacientes a certeza de que a ozonioterapia é eficaz e segura”, diz Leonardo Sérvio Luz, médico e um dos conselheiros do CFM.

Em nota, a Associação Brasileira de Ozonioterapia (ABOZ) diz que vai apresentar estudos com evidências ao Conselho Federal de Medicina. Já o conselho, diz que já avaliou mais de 26 mil trabalhos a pedido da associação e que, em geral, os estudos não apresentam metodologia adequada.

“Ao final, o CFM entendeu que seriam necessários mais estudos com metodologia adequada e comparação da ozonioterapia a procedimentos placebos, assim como estudos comprovando as diversas doses e meios de aplicação de ozônio” — Conselho Federal de Medicina.

“A equipe de pesquisa científica da ABOZ encontrou artigos que favorecem a técnica da ozonioterapia no Brasil com estudos muito atuais, ainda não disponíveis em plataformas públicas de pesquisa, mas que obedecem os critérios da medicina baseada em evidência. Tenhamos calma e bom senso para que tudo seja apresentado ao CFM” — ABOZ.

Questionada pela ciência, terapia com ozônio ganha espaço em consultórios

Questionada pela ciência, terapia com ozônio ganha espaço em consultórios

R$ 16 mil para a cura da Aids

Em matéria no “Fantástico” veiculada no domingo (8), repórteres visitaram consultórios em Natal (RN ) e em São Paulo. No Rio Grande do Norte, médico cobrou R$ 16 mil para tramento da cura da Aids. Já em São Paulo, especialista cobrou até R$ 5400 para terapia contra hepatite C.

Um dos médicos consultados e em Natal xplica que o ozônio não é capaz de adentrar em células saudáveis, mas trata doenças porque consegue “quebrar especificamente protozoários, fungos e vírus”.

Na esteira da explicação, o médico prometeu tratamento anti-HIV com o método e cobrou R$ 16 mil para um tratamento de quatro meses.

Entrevistado pelo programa, o infectologista Esper Kallás, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, diz que “a explicação é muito simplória e não reflete necessariamente o que a gente vê na multiplicação do vírus.”

“O médico ofereceu um tratamento sem comprovação alguma. Não se pode usar um paciente como cobaias para demonstrar hipóteses” — Esper Kallás (USP).

Em São Paulo, a reportagem do Fantástico mostrou médico que promoteu tratamento contra a Hepatite C. O médico explica que o ozônio é introduzido no sangue e, com isso, provoca a eliminação do vírus.

“O ozônio, quando entra no organismo, queima tudo o que está ácido. Tudo o que tiver inflamado, ou doído, ou com problemas de funcionamento está ácido”, diz. A consulta com o especialista custou R$ 150. E o tratamento poderia chegar a cusar R$ 5400 (20 sessões de R$ 270 cada uma).

O “Fantástico” entrevistou o especialista Raymundo Paraná, especialista em hepatites virais e professor da Faculade de Medicina da Universidade Federal da Bahia sobre a promessa do especialista em São Paulo.

“O ozônio não pode entrar no organismo e queimar tudo o que está ácido. Absolutamente não. Isso não é uma teoria possível do ponto de vista da fisiologia humana. Não conheço nenhuma publicação sobre esse assunto” — Raymundo Paraná (UFBA).

Clipping
Gonzaga Patriota recebe apoio de toda a equipe do Pronto Socorro São Francisco

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB/PE), candidato à reeleição, recebeu apoio de toda a equipe do Pronto Socorro São Francisco em visita a Salgueiro nessa segunda-feira, 17. Fundador da instituição médica que atende moradores de diversos municípios, Dr. Assis Carvalho garantiu voto ao socialista juntamente com sua família. Dessa forma, …

Clipping
Gonzaga Patriota recebe apoio popular durante carreata em Arcoverde

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), candidato à reeleição, foi recebido com festa por uma multidão na noite desta quarta-feira (19), em Arcoverde, para inauguração do seu Ponto 4000 na cidade. Antes do ato de inauguração, Patriota realizou uma grande carreata com concentração em frente à Ivel, na Av. José …

Clipping
Vereador de Salgueiro, Ednaldo Barros, declara apoio à reeleição de Gonzaga Patriota

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) recebeu mais um importante apoio a sua reeleição. Desta vez foi o vereador de Salgueiro, Ednaldo Barros (PDT), que declarou apoiar a reeleição do deputado. O anúncio foi feito durante sessão na Câmara dos Vereadores. “Um grande abraço para o deputado federal Gonzaga Patriota, …

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.