Começa hoje na França a 8ª Copa do Mundo de Futebol Feminino

Clipping

A França é a sede da 8ª Copa do Mundo de Futebol Feminino. A competição começa nesta sexta-feira (7) com o jogo de abertura entre França e Coreia do Sul, marcado para as 16h, no Parc des Princes. A final ocorrerá no dia 7 de julho, às 17h, no Estádio de Lyon. 

Ao todo 24 equipes estão divididas em seis grupos:

Grupo A – França, Coréia do Sul, Noruega e Nigéria

Grupo B – Alemanha, China, Espanha e África do Sul

Grupo C – Austrália, Itália, Brasil e Jamaica

Grupo D – Inglaterra, Escócia, Argentina e Japão

Grupo E – Canadá, Camarões, Nova Zelândia e Holanda

Grupo F – Estados Unidos, Tailândia, Chile e Suécia

Grupo A

França

Ocupa o 4º lugar no ranking da Fifa. Já participou de três Copas do Mundo. A melhor colocação foi em 2003, quando chegou a fase semifinal. A seleção não participou das eliminatórias por ser o país anfitrião. Se preparou para competição com uma série de amistosos. A técnica é a ex-jogadora Corinne Diacre, a primeira mulher a assumir o comando de uma equipe masculina profissional na França. A capitã da equipe é Amandine Henry, que atua no Olympique Lyonnais.

Coreia do Sul

Ocupa a 14ª posição no ranking da Fifa. Participou de duas Copas do Mundo. O melhor resultado alcançado foi em 2003 – as oitavas de final. O técnico e ex-jogador Yoon Deokyeo comanda a equipe desde 2012. O ponto forte da equipe é a defesa. A Coreia passou pela Copa Asiática sem levar gols e garantiu vaga na Copa da França. A estrela do time é Ji Soyun. A meiocampista atua pelo Chelsea e faz sucesso na liga inglesa.

Noruega

Ocupa a 12ª posição no ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. Garantiu vaga na Copa da França ao liderar o grupo 3 nas eliminatórias europeia. O treinador sueco Martin Sjogren sucede Even Pellerud, o homem que levou a Noruega ao título mundial em 1995. A estrela do time é Maren Mjelde, jogadora do Chelsea.

Nigéria

Ocupa a 38ª posição do rancking da Fifa. Participou de todas as Copas do Mundo. O melhor resultado foi a classificação para as quartas de final em 1991.O título de campeã da Copa da África 2018 alcançado nos penaltis. A recompensa valeu vaga na Copa da França. O treinador da seleção nigeriana é o sueco Thomas Dennerby. O destaque da equipe é a atacante Asisat Oshoala, que joga no Barcelona e eleita melhor jogadora africana três vezes (2014, 2016 e 2017).

Voltar

Grupo B

Alemanha 

Ocupa o 2º lugar no ranking da Fifa. Participou de todas as Copas do Mundo. É Bicampeã. Na campanha de classificação para Copa na França, sofreu apenas uma derrota contra a Islândia e venceu as outras sete partidas sem levar gols. A técnica é Martina Voss-Tecklenburg. A estrela do time é Dzsenifer Marozsan. A jogadora concorreu ao prêmio de melhor jogadora do mundo em 2018 e ficou na terceira colocação. Atualmente joga no Olympique Lyonnais.

China

Ocupa o 16º lugar no ranking da Fifa. Já participou seis vezes da Copa do Mundo de Futebol Feminino. O primeiro título quase foi alcançado em 1999, quando ficou com o vice-campeonato ao perder para Noruega. A equipe é comandada pelo ex-jogador Jia Xiuquan. A estrela do time é a atacante Li Ying.

Espanha

Ocupa a 13ª posição no ranking da Fifa. Participa do Mundial pela segunda vez. Foi a primeira equipe a confirmar participação na Copa da França de forma invicta nos oito jogos disputados. O técnico Jorge Vilda comanda a seleção espanhola desde 2015, quando iniciou uma renovação na equipe e mudanças táticas. A jogadora Irene Paredes é líder nata e considerada uma das melhores zagueiras do mundo. Apesar de jogar na defesa, a jogadora do Paris Saint-Germain foi a segunda artilheira nas eliminatórias para Copa da França 2019.

África do Sul

Ocupa a 49ª posição no ranking da Fifa. Depois de várias tentativas, conseguiu a oportunidade de participar pela primeira vez da Copa do Mundo. A técnica é Desiree Ellis, pioneira no futebol feminino na África do Sul. A zagueira Janine Van Wyk, que atua no time americano Houston Dash, soma 160 convocações para defender a seleção sul-africana.

Voltar

Grupo C

Austrália

Ocupa a 6ª posição no ranking da Fifa. Disputou seis Copas do Mundo. O melhor resultado foi a classificação para as quartas de final em 1995. As Matildas são vice-campeãs da Copa da Ásia de Futebol Feminino. O técnico da equipe é o croata Ante Milicic e a estrela do time é atacante Sam Kerr.

Itália

Ocupa a 15ª posição do ranking da Fifa. Disputou duas Copas do Mundo. O melhor desempenho foi em 1991 quando foi eliminada nas quartas de final. A seleção italiana carimbou o passaporte para a França com uma atuação impecável. Registrou apenas uma derrota contra a seleção belga quando a classificação já estava garantida. As italianas são comandadas pela técnica Milena Bertolini há 15 anos. A estrela do time é Barbara Bonansea, que atua no meio de campo e ataque.

Brasil

Ocupa a 10ª posição no ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. O melhor resultado foi o vice-campeonato em 2007. A seleção canarinho é campeã da Copa América 2018. A conquista levou a equipe à Copa da França. O treinador é Vadão. Ele já comandou a seleção feminina na Copa do Canadá (2015), venceu o Pan-Americano (2015), ficou em 4º lugar nas Olimpíadas 2016 e venceu a última Copa América. Dentro de campo, além de Marta (eleita a melhor jogadora do mundo seis vezes e a maior artilheira da história do Mundial), a seleção brasileira também conta com Formiga (a única jogadora que participou de todas as Copas do Mundo).

Jamaica

Ocupa o 53º lugar no ranking da Fifa. É o primeiro país caribenho a participar de uma Copa do Mundo de Futebol Feminino. Garantiu a vaga no Mundial da França ao eliminar o Panamá nos pênaltis. As estreantes são comandadas pelo experiente técnico Hue Menzies desde 2014. A estrela do time é a atacante Jody Brown.

Voltar

Grupo D

Inglaterra

Ocupa o 3º lugar do ranking da Fifa. Já participou quatro vezes da Copa do Mundo. A melhor posição foi o 3º lugar em 2015. Confirmou participação na Copa da França ao terminar em primeiro lugar no Grupo 1 da Eurocopa. O técnico é Phil Neville, ex-jogador do Manchester United. A atacante Fran Kirby, que atua no Chelsea, é a principal aposta da equipe inglesa.

Escócia

Ocupa a 20ª posição no ranking da Fifa. Participa pela primeira vez da Copa do Mundo. A ex-capitã escocesa Shelley Kerr foi a primeira mulher a ser técnica de um time masculino sênior no Reino Unido. Assumiu o comando da seleção em 2017. Uma das principais jogadora da equipe é Kim Little. A atacante já representou a Grã-Bretanha nas Olimpíadas de 2012 e agora, pela primeira vez, participará de uma competição representando a Escócia.

Argentina

Ocupa a 37ª posição no ranking da Fifa. Participou de dois Mundiais. Nunca passou da fase de grupos. Garantiu vaga na Copa da França pela repescagem ao eliminar o Panamá. O treinador é Carlos Borrello. A capitã é a meio-campista Estefania Banini, que atua no time espanhol Levante.

Japão

Ocupa a 7ª posição do ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. Disputou duas finais e conquistou o primeiro título em 2011. É o atualcampeão asiático de futebol feminino. A técnica da seleção japonesa é a ex-jogadora Asako Takakura-Takemoto. A estrela do time é Mana Iwabuchi. Esta será a terceira participação em Copa do Mundo da atacante que despontou para o futebol mundial aos 15 anos.

Voltar

Grupo E

Canadá 

Ocupa a 5ª posição do ranking da Fifa. Soma seis participações em Copas do Mundo. O melhor resultado conquistado foi o 4º lugar em 1995. As canadenses não encontraram dificuldades para chegar até a disputa na França. Sofreram apenas uma derrota contra as americanas na fase de classificação. O técnico da equipe é o dinamarquês Kenneth Heiner-Moller. A atacante e artilheira Christine Sinclair participa pela quinta vez do Mundial, joga no time americano Portland Thorns FC.

Camarões

Ocupa a 46ª posição do ranking da Fifa. Participa pela segunda vez Copa do Mundo de Futebol Feminino. O melhor resultado foi em 2015 quando avançou para as oitavas de final. A equipe é comandada pelo técnico Alain Djeumfa. A estrela do time é a atacante Gabrielle Onguene, que joga no PFC CSKA Moscow.

Nova Zelândia

Ocupa a 19ª posição no ranking da Fifa. Participou quatro vezes da Copa do Mundo, mas nunca passou da primeira fase. É a atual campeã da Copa da Oceania.Conquistou vaga no Mundial ao vencer o Peru na repescagem intercontinental. O técnico da Nova Zelândia é escocês o Tom Sermanni, que já disputou três copas. A equipe conta com a também veterana Ali Riley, que atua no Chelsea.

Holanda

Ocupa o 8º lugar do ranking da Fifa. Na única vez que participou da Copa do Mundo (2015), foi eliminada nas oitavas de final. Desta vez, garantiu vaga na Copa da França pela repescagem. A técnica da seleção holandesa é Sarina Wiegman, eleita a melhor treinadora da Europa em 2017. A atacante Lieke Martens, que joga no Barcelona, foi eleita a melhor jogadora da Europa em 2017.

Voltar

Grupo F

Estados Unidos 

A líder do ranking da Fifa participou de todas as edições da Copa do Mundo. As americanas são campeãs da América do Norte, Central e Caribe de 2018. O título garantiu vaga na Copa da França 2018. A técnica é Jill Ellis. Em 2015, ela recebeu o título de melhor treinadora mundial feminina, mesmo ano em que conquistou o tricampeonato mundial. Julie Ertz é uma das principais jogadoras da equipe. Apesar de jogar na defesa já provou que é marcadora de gol também. Ela chega à Copa da França de 2019 no auge da sua carreira. Atualmente joga no Chicago Red Stars.

Tailândia

Ocupa a 34ª posição no ranking da Fifa. Participa pela segunda vez da Copa do Mundo. Confirmou vaga no mundial da França ao terminar em quarto lugar na Copa da Ásia, em uma disputa nos pênaltis contra a Austrália nas quartas de final. A equipe é comandada pela treinadora Nuengruethai Sathongwien. A seleção tailandesa conta com a atacante veterana Kanjana Sungngoen, jogadora veloz e forte do time.

Chile

Ocupa a 39ª posição no ranking da Fifa. A estreante na Copa da França 2019 é vice-campeã da Copa América de Futebol Feminina 2018. O técnico da equipe é o ex-goleiro Jose Letelier. Ele também soma títulos no futebol feminino desde 2010 e está a frente da seleção chilena desde 2015. A capitã do time é a goleira Christiane Endler, que atua no Paris Saint-Germain.

Suécia

Ocupa a 9ª posição no ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. Confirmou a vaga no mundial ao terminar em primeiro lugar do grupo 4 na fase eliminatórias para França 2019. O experiente técnico Peter Gerhardsson já treinou também a seleção masculina e outras categorias. Uma das principais jogadoras é Stima Blackstenius, uma atacante rápida, ágil e com chute forte. Joga no time sueco Linköpings FC.

Clipping
Gonzaga Patriota entrega trator, veículo para Conselho Tutelar e participa de reuniões em Pernambuco

Em mais uma agenda intensa por Pernambuco, o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) realizou uma série de atividades neste final de semana, entregou trator para comunidade, veículo para ajudar o trabalho do Conselho Tutelar, participou de várias reuniões e do Seminário Todos Por Pernambuco. A agenda do deputado começou na sexta-feira (16), em Serra Talhada, acompanhando o governador Paulo Câmara na programação do Seminário Todos Por Pernambuco. Ao todo, mais de 5 mil propostas e 338 vídeos foram enviados pelo povo dos sertões de Itaparica, Moxotó e Pajeú, alcançando o objetivo de criar um ambiente de construção coletiva. Os seminários são oportunidades de discutir com a população de cada região o que é melhor para os municípios, por meio do processo de escuta popular. Além disso, durante os eventos, são apresentadas as ações do Governo de Pernambuco e o planejamento previsto para cada região. Após, o deputado se reuniu com mais de mil motoristas de transporte alternativo que fizeram um ato pacífico na Praça Frei Damião, em Ouricuri, para protestar contra uma mudança no Código Brasileiro de Trânsito (CBT) por meio da Lei 13.855/19, sancionada no mês passado pelo presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, Gonzaga Patriota apresentou o Projeto de Lei 4190/2019, de sua autoria, que pretende suprimir a Lei 13.855/19. Estavam presentes também o deputado estadual Antônio Fernando; representantes da Polícia Rodoviária Federal de Salgueiro e o professor e também, PRF, Pedro Norberto. Já no sábado (17), depois de uma reunião em Nascente e de participar de entrevista na Rádio Arari, em Araripina, o parlamentar concedeu entrevista à Rádio Pop, em Trindade, e comentou sobre seus projetos e o cenário político brasileiro. Em seguida, Gonzaga Patriota entregou mais um trator agrícola para atender os pequenos agricultores. Desta vez, a comunidade contemplada foi em Ipubi, por meio da Associação do Sítio Pebas. O presidente da referida associação, Jânio Britto, e o prefeito do município, Chico Siqueira, além dos moradores da comunidade, acompanharam todo o ato. “Tenho um carinho grande por Ipubi e vamos seguir destinando recursos para beneficiar a sua população. Agradeço a recepção e reafirmo que nosso gabinete em Brasília está à disposição”, afirmou o socialista.  Ainda em Ipubi, o deputado se encontrou com Dona Flora Delmondes, 96 anos e o seu marido, Seu Romão Delmondes, 104 anos, casal mais idoso do Araripe e amigo de Patriota.  Dando continuidade, Gonzaga Patriota concedeu entrevista à Rádio Cultura, em Santa Cruz e depois partiu para Lagoa Grande, onde se reuniu com o vereador Mantena e com o prefeito Vilmar Cappellaro para tratarem sobre alguns benefícios para população do município.   Já a noite, a agenda encerrou em Petrolina com várias reuniões

Clipping
Cristina Amaral ganha homenagem no Ceará

Os Correios realizaram, no último dia 9, em Fortaleza, o relançamento da Emissão Postal Comemorativa – Centenário do Nascimento de Nelson Gonçalves. A solenidade ocorreu no Theatro Via Sul, na abertura do show “Uma saudade chamada Nelson Gonçalves”. Na ocasião, a cantora e compositora Cristina Amaral, intérprete do show, Margareth Gonçalves, filha do cantor Nelson Gonçalves, e o produtor Saulo Aleixo, idealizador do projeto “Uma saudade chamada Nelson Gonçalves”, foram homenageados. Homenagem Os fãs da cantora e compositora Cristina Amaral e de Nelson Gonçalves tiveram uma noite especial no dia 18 de abril, no Teatro de Santa Isabel, em Recife. Além do show, intitulado “Uma Saudade Chamada Nelson Gonçalves”, Cristina Amaral gravou um DVD durante o espetáculo que homenageou uma das vozes mais emblemáticas da música brasileira e que embalou milhões de corações durante várias gerações. O show aconteceu justamente no dia em que foram completados 21 anos da morte do “rei do rádio” – como era conhecido Nelson Gonçalves.  Cristina cantou as composições de Nelson Gonçalves de uma maneira diferente, mas respeitando a história e a importância do cantor que completaria cem anos de nascimento em 2019. Durante a gravação do DVD tiveram algumas participações especiais: o sanfoneiro Beto Hortis tocará os tangos “Carlos Gardel” e “Vermelho 27”. Gerlane Lops e Bia Villa-Chan darão um toque especial em “Mariposa” e o paraense Arthur Espíndola virá no samba “Caminhemos”. Todo o projeto teve autorização de Margareth Gonçalves, uma das filhas de Nelson, que, inclusive, esteve na gravação do DVD. O show teve uma duração média de 70 minutos e 18 músicas estavam no repertório. Direção musical foi do Jefferson Cupertino e a banda foi composta pelos músicos pernambucanos: Bené Sena – guitarra e violão; Silva Barros – bateria; Thiago Albuquerque – piano, Jefferson Cupertino – contrabaixo elétrico e acústico. A direção foi feita por Carlos Pacheco e o roteiro assinado pelo idealizador do projeto Saulo Aleixo.

Clipping
Vale do São Francisco: Exportação de frutas deve chegar a US$ 1 bilhão em 2020

Os exportadores brasileiros de frutas frescas estão animados. Com clima favorável à produção e abertura de novos mercados, os embarques estão em alta e, se o ritmo for mantido, poderão finalmente alcançar a marca recorde de US$ 1 bilhão no ano que vem. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), o primeiro semestre deste ano foi alvissareiro. Em volume, as vendas ao exterior cresceram 21% ante o mesmo período de 2018, para 429,7 mil toneladas, enquanto a receita aumentou 15%, para US$ 384,4 milhões . Embora o país seja o terceiro maior produtor de frutas do mundo, com 2,5 milhões de hectares cultivados, ocupa apenas a 23ª posição no ranking dos exportadores, de acordo com dados da Abrafrutas. Apenas 3% da produção nacional é exportada. No primeiro semestre deste ano, afirmou Eduardo Brandão, diretor-executivo da entidade, os resultados registrados foram impulsionados sobretudo pelo clima favorável à produção. Diferente do que aconteceu em 2018, quando intempéries provocaram perdas em diversos polos, tanto de volume quanto de qualidade. “Os destaques foram a uva, cujas exportações aumentaram 224% em volume, a banana, que teve alta de 57% e a manga, com aumento de 56%“, disse Brandão. Vale do São Francisco A uva e a manga direcionadas ao mercado externo são produzidas majoritariamente no Vale do São Francisco, situado entre a Bahia e Pernambuco. “No ano passado o excesso de chuvas no semiárido prejudicou a produção, mas em 2019 o clima ajudou e as vendas aumentaram“, afirmou. Para os resultados recentes e, sobretudo, para as projeções positivas traçadas, a prospecção de novos mercados pela Abrafrutas e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) é encarada como outro fator importante. Hoje, 75% das exportações brasileiras têm como destino a Europa e o Reino Unido e 12% vão para os EUA, daí a necessidade de uma maior diversificação. “Abrimos a Coreia do Sul para a manga, estamos perto de abrir o mercado japonês para o melão e voltamos recentemente de uma viagem ao Oriente Médio com boas perspectivas”, afirmou Brandão. Árabes Segundo ele, os países árabes são um mercado com muito potencial, porque praticamente não há barreiras fitossanitárias. “Como a região é desértica, eles quase não têm problemas com pragas e doenças“. O desafio é a distância. “Vamos analisar o que pode ir por via marítima e o que precisa ser por via aérea”, afirmou. O frete aéreo para a região custa, em média, US$ 1,50 por quilo.