Furnas abre Semana do Meio Ambiente com atrações gratuitas

Clipping

A mostra Expo Sustentável abriu hoje (6) a Semana do Meio Ambiente de Furnas edição 2019. Franqueada ao público, a feira está sendo realizada na sede de empresa, subsidiária da Eletrobras, localizada na Rua Real Grandeza, 219, em Botafogo, zona sul da cidade. A feira vai disponibilizar produtos variados e reciclados para venda por entidades parceiras como a Rede ASTA, Papa Cartão, Zum Tecido de Cera, Atelier Bela Bbell e Ecco Mama.

Os participantes da exposição trabalham com a reciclagem de materiais que englobam desde cápsulas de café a retalhos, utilizados para a fabricação de peças usadas no dia a dia das pessoas, como bijuterias e porta-copos, estes feitos a partir de crachás. A Semana do Meio Ambiente de Furnas se estenderá até o dia 11 deste mês.

No sábado (8), um novo evento, também gratuito e aberto à população, terá oficinas que mostram formas de atuar de maneira sustentável em casa e no ambiente empresarial, além de oficinas de criação de brinquedos a partir de material reciclável e contação de histórias, voltadas para o público infantil.

A superintendente de Gestão Ambiental e Fundiária de Furnas, Letícia Costa Manna Leite, informou à Agência Brasil que haverá também sessões de cinema com a exibição de curtas metragens com temática ambiental, que foram cedidos pela organização não governamental (ONG) internacional Greenpeace e pela Secretaria de Cultura do estado de Goiás.

“No sábado, a temática é toda infantil”, disse Letícia. A programação será iniciada às 10h e vai até as 14h. A exposição ficará aberta desde hoje à tarde para o púbico interno, formado pelos funcionários de Furnas e prestadores de serviços da empresa e, no sábado, ela será franqueada novamente para o público externo.

ODS 12

Letícia destacou que a temática deste ano da Semana do Meio Ambiente Furnas é voltada para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 12 da Organização das Nações Unidas (ONU), que visa o consumo e produção responsáveis. “Por uma feliz coincidência, a própria ONU colocou como agenda prioritária do mês de junho essa ODS pela relevância desse tema no mundo atual”.

A superintendente afirmou que Furnas é protagonista em relação ao tema do consumo e produção responsáveis. Na usina termelétrica de Santa Cruz, por exemplo, Furnas adotou o re-uso da água. Em alguns empreendimentos, como a Subestação de Jacarepaguá e Tijuco Preto, a empresa realiza o aproveitamento da água de chuvas. Em outras unidades, prevalece o uso racional de energia. Na sede, todas as lâmpadas estão sendo trocadas por lâmpadas de Led.

“Essas ações foram premiadas pelo Grupo de Boas Práticas, que é formado por funcionários da área de Superintendência Ambiental e Fundiária, que fomentam essas ações e premiam as melhores”. Letícia citou ainda o programa de carona solidária, que disponibiliza um aplicativo que já proporcionou até o momento mais de 350 caronas. “Isso equivale à minimização de lançamento de uma tonelada de gás carbônico na atmosfera. É bem expressivo e tem a adesão dos funcionários”. Letícia lembrou que Furnas é signatária do Pacto Global desde 2003 e como tal mantém o foco contínuo em iniciativas para promoção do desenvolvimento sustentável e da cidadania.

Simulação

Na entrada de Furnas, foi colocado farto material representando lixo acumulado. O objetivo é chocar as pessoas mostrando a quantidade de lixo que elas produzem diariamente, para conscientizá-las sobre o destino correto que deve ser dado aos resíduos, de modo que possam refletir sobre esse assunto. A superintendente acrescentou que no sábado, quando pais e crianças poderão visitar a exposição, isso será uma forma de educação ambiental.

“O que a gente quer é mostrar para as crianças e os pais a importância do meio ambiente e a necessidade de se produzir tudo de forma bastante responsável, porque todas as nossas matérias primas são finitas. Então, vamos usar de forma responsável. É uma grande forma de ter educação ambiental”, disse.

Atrações

Entre as diversas atrações que a Semana do Meio Ambiente Furnas apresenta este ano está a Oficina Fazenda Urbana e Carpe, que mostra como fazer mudanças sustentáveis em casa e no ambiente do trabalho. A Fazenda Urbana é uma empresa especializada em agricultura urbana vertical, ou seja, ela cria espaços para o cultivo de produtos orgânicos, sem uso de pesticidas, em locais como coberturas de edifícios e casas, galpões e mesmo conteineres vazios. 

A Carpe, por sua vez, é uma consultoria especializada em projetos de agricultura, gestão de resíduos e educação ambiental, capaz de apoiar empresas, escolas, condomínios, em projetos ambientais. A informação é da assessoria de imprensa de Furnas.

Uma ótima sugestão para as crianças é a Oficina Brinquedos Recicláveis, que estimula os pequenos e seus pais a criar brinquedos a partir de resíduos e material diverso. A oficina será comandada pela Rede ASTA, que reúne grupos de artesãs de todo o Brasil que, em conjunto com designers profissionais, criam itens de qualidade e bom gosto sustentáveis, com geração de renda e trabalho.

O coletivo Os Tapetes Contadores de Histórias, com mais de 20 anos de atuação, apresenta um repertório de narrativas costuradas com tapetes, painéis, malas, aventais, roupas, caixas e livros de pano. A abordagem é sempre alinhada à reciclagem e re-uso de materiais. O coletivo usa peças de seu acervo de 70 objetos-cenários, composto por tapetes artesanais do projeto Raconte-Tapis, da França; painéis e livros de pano do projeto Manos que Cuentan, do Peru; além de obras costuradas pelo próprio grupo no Brasil.

As sessões de cinema acontecerão em dois horários (12h e 13h). Os curta-metragens têm classificação livre, isto é, sem indicativo de restrição de idade. Cada sessão terá duração de 15 minutos. Um dos filmes é Iluminando Sonhos, do Greenpeace, que mostra a menina Wemelly Barroso Souza, 13 anos, moradora de uma comunidade na Floresta Amazônica, que vive afastada de centros urbanos. No filme, ela conta como o projeto-piloto de mini usinas solares do Programa Luz para Todos, que envolve a instalação de painéis solares para a geração de energia elétrica, impactou na sua vida e de seus vizinhos.

O outro curta é Galus Galus, de Clarissa Duque, da Venezuela. A animação conta a história de um morador de rua de Caracas, Venezuela, que desperta na calçada e perambula em meio ao lixo à procura de garrafas plásticas para ganhar alguns centavos e, assim, poder sobreviver mais um dia e alimentar seu companheiro fiel, que é um galo de estimação, informou a assessoria de Furnas.

Clipping
Uso de simulador para obtenção de CNH será facultativo

Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicada no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (17) torna facultativo o uso de simulador de direção veicular no processo de formação de condutores, para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). As novas regras preveem, ainda, redução de 25 para 20, no número de horas-aula (h/aula) práticas nas auto-escolas, para a categoria B da CNH. No caso da categoria A, serão necessárias pelo menos 15 h/aula. Em ambos casos, pelo menos 1h/aula terá de ser feita no período noturno. Para condutores de ciclomotores, a carga horária mínima será de 5h/aula. As medidas começam a valer no prazo de 90 dias a serem contados a partir de hoje – data em que a matéria foi publicada no DOU. Em abril, durante reunião do Contran que definiu as novas regras, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que as mudanças ajudarão a desburocratizar etapas do processo de formação do condutor. “As decisões foram fruto de muita reflexão e estão sendo tomadas com toda responsabilidade”. Na oportunidade, ele argumentou que o simulador não teria eficácia comprovada. “Ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade. Então, não há prejuízo para a formação do condutor”, disse. De acordo com o ministro, a medida visa reduzir a burocracia na retirada da habilitação. Ele disse que a decisão vai estimar uma redução de até 15% no valor cobrado nos centros de formação de condutores.

Clipping
Indicador antecedente da economia brasileira cai 0,9%, diz FGV

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 0,9% de abril para maio deste ano. Com isso, o indicador, que busca antecipar tendências econômicas, atingiu 116,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. O IACE é calculado com base em oito componentes que medem a atividade econômica no Brasil, entre eles o Ibovespa (índice da bolsa de valores de São Paulo) e os índices de expectativas da FGV. Cinco componentes tiveram queda em maio. Outro índice, o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mede as condições econômicas atuais, por outro lado, teve alta de 0,7%, passando para 103,8 pontos em maio.

Clipping
Exportações brasileiras crescem 10% em maio com vendas para os EUA

As exportações brasileiras cresceram 10% em maio deste ano, na comparação com maio do ano passado. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o destaque ficou com as vendas para os Estados Unidos, que cresceram 72% no mês, na comparação com o mesmo período de 2018. Ao mesmo  tempo, as exportações para a Argentina e a China tiveram queda. O comércio com o vizinho sul-americano vem caindo desde o início do ano por conta da crise econômica argentina. Já as vendas para a China vêm desacelerando desde março. Produtos são exportados, em sua maioria, por navios    (Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil) O aumento das exportações para os Estados Unidos pode ser explicado pela alta nas vendas de óleo bruto de petróleo (492%) e semimanufaturados de ferro e aço (322%) para aquele país. Os dois produtos responderam por 24% do total exportado pelo Brasil para o mercado norte-americano. As importações brasileiras (provenientes de todos os países) cresceram 12,9% em maio. O saldo da balança comercial do país foi de 6,3 bilhões de dólares no mês. No acumulado do ano, as exportações recuaram 0,9%, enquanto as importações cresceram 1,8%. O saldo acumulado é de 22,1 bilhões de dólares.