Sport x Santa Cruz: mais uma final com as multidões

Pela 23ª vez o Sport e Santa Cruz são protagonistas de uma decisão pelo título estadual. Neste domingo, às 16h, quando a bola começar a rolar para o Clássico das Multidões, na Ilha do Retiro, só uma equipe pode levar o troféu do Pernambucano Coca-Cola 2013. Para isso, basta o Tricolor garantir o empate. Se o Sport vencer, força o terceiro jogo. O otimismo está nos dois lados. A expectativa é de um bom jogo e de uma bela festa protagonizada pelas torcidas. E que vença o melhor.

O otimismo coral não é à toa. A equipe comandada pelo técnico Marcelo Martelotte atravessa um bom momento. Mesmo numa sequências de clássicos (entres eles uma difícil partida contra o Inter-RS, pela Copa do Brasil), o Santa Cruz vem mantendo um bom rendimento. A esperança dos tricolores é que a estrela de Dênis Marques volte a brilhar e o caneco siga para o Arruda sem precisar de um terceiro jogo.  No primeiro confronto, no Arruda, Dênis Marques deixou sua marca, garantindo a boa vantagem para o Santa Cruz.

Na Ilha do Retiro, os dois revezes consecutivos (além de perder para o próprio Santa Cruz, o Sport foi derrotado pelo ABC-RN, pela Copa do Brasi), não abalaram a confiança dos rubro-negros. Pelo menos é o que garantem os jogadores e o técnico Sérgio Guedes. Eles se agarram à mística da camisa rubro-negra e a presença da torcida para reverter a situação.


Atacante Marcos Aurélio permanece na equipe. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Para o duelo decisivo, o técnico Sérgio Guedes não quis confirmar a equipe. O comandante precisa encontrar uma forma de surpreender o adversário. No entanto, no treino da sexta-feira, ele fez poucas alterações. O zagueiro Gabriel foi poupado e Aílson entrou em seu lugar. O titular, no entanto, não deve ser problemas para o jogo. A outra mudança foi em relação ao posicionamento dos jogadores Felipe Menezes e Marco Aurélio.

No primeiro duelo contra o Santa Cruz, o meia Felipe foi escalado como atacante. Já o atacante Marcos Aurélio foi escalado no meio. No treino da sexta, os atletas foram escalados nas suas reais posições. “Eu gostei do rendimento da equipe no último jogo, mas houve momento em que houve uma queda. Preciso de uma rotatividade intensa. Não pode haver erros de passes e nem individualismo”, declarou o treinador rubro-negro.

O atacante Marcos Aurélio mostrou empolgação por voltar a atuar na sua real posição. Ele acredita que o Sport possa mostrar um bom futebol e reverter a situação. “Vamos entrar focado e buscar mostrar o nosso melhor”, declarou o jogador, que não vai fugir da responsabilidade de ser um dos líderes da equipe.

No Santa Cruz, a ordem é a repetição. Do time e, se possível, do resultado. A equipe que deve ir a campo é rigorosamente a mesma que venceu o Sport no último domingo. A única dúvida é sobre Dênis Marques. O atacante não treinou durante toda a semana, com cansaço muscular. Mas participou da última movimentação pré-clássico, no sábado, e tem grandes chances de atuar. O treinador Marcelo Martelotte se disse confiante na presença do artilheiro. ”


Dênis Marques (à esq.) vai para o jogo. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Nas demais posições, não há nenhuma interrogação.Tanto Renatinho quanto Renan Fonseca se recuperaram das lesões e estão em totais condições de jogo. O meia saiu no meio do treino da quarta-feira com um incômodo muscular – mas já trabalhou na sexta e no sábado- e se disse “120%” para o duelo. O zagueiro teve uma entorse, provocada pela entrada dura do volante Tobi no último domingo, mas também conseguiu correr contra o tempo para ter chance de atuar. “Tive um pouco de medo de não poder jogar logo depois do outro jogo. Ninguém quer ficar fora de uma partida como essa. Mas graças a Deus consegui recuperar. Estou 100%”, garantiu o defensor.

A volta dele é importante para o Tricolor – uma vez que, com a saída de César e a lesão de Vágner, ele e William Alves são os únicos zagueiros do time. Caso ele não jogasse, Martelotte teria de colocar Éverton Sena no setor, perdendo, assim, um atleta que tem se mostrado como boa opção pela direita.

A grande baixa do time, mesmo, é o meia Natan. Ele foi liberado do Departamento Médico no início desta semana, mas não conseguiu readquirir ritmo de jogo a tempo suficiente, já que ficou parado desde o primeiro jogo da semifinal. Não fez um treino sequer durante esta semana e não foi nem relacionado para o banco de reservas. O meio-campo do time será novamente formado por Raul e Renatinho, respaldados pelos volantes Anderson Pedra e Luciano Sorriso.

FICHA TÉCNICA – SPORT X SANTA CRUZ

Sport – Magrão, Cicinho, Gabriel, Maurício e Reinaldo; Tobi, Rithelly, Lucas Lima e Felipe Menezes; Marcos Aurélio e Felipe Azevedo. Técnico: Sérgio Guedes.

Santa Cruz – Tiago Cardoso, Everton Sena, William Alves, Renan e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Raul e Renatinho; Dênis Marques e Flávio Caça-Rato. Técnico: Marcelo Martelotte.

Pernambucano Coca-Cola (final). Local: Estádio da Ilha do Retiro. Horário: 16h. Árbitro: Gilberto Castro Júnior. Assistentes: Clóvis Amaral e Ricardo Chianca.

Fonte: Blog do Torcedor

Blog do Deputado Federal GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clipping
Presidente: aumento do Auxílio Brasil pode superar efeitos da pandemia

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem (24) que o aumento dos índices de inflação tem, entre suas causas, problemas decorrentes do isolamento social, medida de combate à pandemia que, segundo ele, acabou por prejudicar a economia do país. Segundo o presidente, uma medida que pode ajudar na superação desses efeitos negativos causados pela pandemia na economia é o aumento no valor do Auxílio Brasil, de R$ 400 para R$ 600. As declarações foram feitas durante a cerimônia de inauguração dos Residenciais Canaã I e II, em João Pessoa (PB). De acordo com pesquisa divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, está acumulado em 12,04%, nos últimos 12 meses.

Clipping
Saúde amplia público da campanha de vacinação contra gripe

O Ministério da Saúde informou que a partir de amanhã (25) os estados e municípios poderão ampliar a campanha contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses de vida, enquanto durarem os estoques da vacina contra a influenza. Segundo o ministério, a ideia é que a ampliação na vacinação evite casos de complicações decorrentes da doença e impeça eventuais mortes e uma possível “pressão sobre o sistema de saúde”. A campanha nacional de imunização contra a influenza começou no dia 4 de abril. O Ministério da Saúde já distribuiu para estados e o Distrito Federal as 80 milhões de doses contratadas para imunizar a população brasileira. Até o momento, a mobilização contra a doença atingiu 53,5% de cobertura vacinal. Hoje (24), os pontos de vacinação atenderam exclusivamente pessoas que pertencem ao público-alvo da campanha, entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos. Quem faz parte do público-alvo e ainda não se imunizou, também poderá se vacinar após a ampliação da campanha. Para tomar o imunizante da gripe, basta ir a qualquer posto de vacinação. Fonte: EBC

Clipping
Aneel mantém bandeira tarifária verde para julho

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) manteve a bandeira verde em julho para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Com a decisão, não haverá cobrança extra na conta de luz no próximo mês. É o terceiro o anúncio de bandeira verde realizado pela Aneel desde o fim da Bandeira Escassez Hídrica, que durou de setembro de 2021 até meados de abril deste ano. Segundo a Aneel, na ocasião, a bandeira verde foi escolhida devido às condições favoráveis de geração de energia. Caso houvesse a instituição das outras bandeiras, a conta de luz refletiria o reajuste de até 64% das bandeiras tarifárias aprovado nesta semana pela Aneel. Segundo a agência, os aumentos são devido à inflação e ao maior custo das usinas termelétricas neste ano, decorrente do encarecimento do petróleo e do gás natural nos últimos meses. Bandeiras Tarifárias Criadas em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Divididas em níveis, as bandeiras indicam quanto está custando para o SIN gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e nas indústrias. Quando a conta de luz é calculada pela bandeira verde, significa que a conta não sofre qualquer acréscimo. Quando são aplicadas as bandeiras vermelha ou amarela, a conta sofre acréscimos que variam de R$ 2,989 (bandeira amarela) a R$ 9,795 (bandeira vermelha patamar 2) a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. O Sistema Interligado Nacional é dividido em quatro subsistemas: Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte. Praticamente todo o país é coberto pelo SIN. A exceção são algumas partes de estados da Região Norte e de Mato Grosso, além de todo o estado de Roraima. Atualmente, há 212 localidades isoladas do SIN, nas quais o consumo é baixo e representa menos de 1% da carga total do país. A demanda por energia nessas regiões é suprida, principalmente, por térmicas a óleo diesel. Fonte: UOL