Delatores devolvem quase R$ 143,5 milhões à Petrobras

Dos quase R$ 654 milhões devolvidos à Petrobras hoje, quase R$ 143,5 milhões vieram de colaborações premiadas celebradas com pessoas físicas. A maior devolução, cerca de R$ 27 milhões, foi feita pelo empresário Ricardo Pessoa, ex-presidente da UTC Engenharia.

Ele, que já foi condenado na Lava Jato, é apontado pela força-tarefa da operação como o chefe do clube de empreiteiras que fraudava negócios com a estatal. Os mais de R$ 510 milhões restantes foram devolvidos por empresas, através dos chamados acordos de leniência. Essa é a 11ª devolução feita desde o início das investigações. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), é também a maior quantia já devolvida em uma investigação criminal no país de uma vez só.

Ainda de acordo com os procuradores do MPF, todo o dinheiro recuperado é resultado de 36 acordos de colaboração premiada; e de cinco de leniência celebrados com pessoas físicas e jurídicas durante as investigações da Operação Lava Jato.

Veja abaixo quem devolveu quanto:

– Colaborações premiadas (R$ 143.479.698,16)

  • Ricardo Ribeiro Pessoa: R$ 26.958.877,42;
  • Mário Frederico Góes: R$ 25.339.026,07;
  • Eduardo Costa Vaz Musa: R$ 19.900.683,37
  • Cid José Campos Barbosa da Silva: R$ 13.584.858,50;
  • Luis Eduardo Campos Barbosa da Silva: R$ 11.007.550,50;
  • Agosthilde Mônaco de Carvalho: R$ 9.398.250,52;
  • Julio Gerin de Almeida Camargo: R$ 7.469.693,57;
  • Fernando Antônio Falcão Soares: R$ 7.175.247,07;
  • João Procópio Pacheco de Almeida Prado: R$ 4.225.603,89;
  • Edison Krummenauer: R$ 3.608.332,54;
  • João Carlos de Medeiros Ferraz: R$ 1.485.115,08;
  • João Ricardo Auler: R$ 1.452.434,60;
  • Antônio Pedro Campello de Souza Dias: R$ 1.439.642,48;
  • Elton Negrão de Azevedo Junior: R$ 1.439.642,48;
  • Otávio Marques de Azevedo: R$ 1.079.731,86
  • Hamylton Pinheiro Padilha Junior: R$ 753.301,39;
  • Luis Mario da Costa Mattoni: R$ 719.821,25;
  • Paulo Roberto Dalmazzo: R$ 719.821,24;
  • Eduardo Hermelino Leite: R$ 692.857,16;
  • Salim Taufic Schahin: R$ 584.491,10;
  • Pedro José Barusco Filho: R$ 534.309,31;
  • Augusto Ribeiro de Mendonça: R$ 464.620,41;
  • Luiz Augusto França: R$ 403.706,62;
  • Marco Pereira de Souza Bilinski: R$ 403.706,62;
  • Vinícius Veiga Borin: R$ 403.706,62;
  • Edison Freire Coutinho: R$ 401.281,90;
  • José Antônio Marsílio Schwarz: R$ 401.281,90;
  • Walmir Pinheiro Santana: R$ 315.970,22;
  • Dalton dos Santos Avancini: R$ 283.128,83;
  • Milton Pascowitch: R$ 268.362,72;
  • Roberto Trombeta: R$ 152.537,47;
  • José Adolfo Pascowitch: R$ 132.313,70;
  • Milton Taufic Schahin: R$ 116.720,22;
  • Rodrigo Morales: R$ 110.078,50;
  • Acordo sob sigilo: R$ 40.000,00;
  • Shinko Nakandakari: R$ 12.991,05.

Nenhum dos delatores citados acima está preso.

– Acordos de leniência (R$ 510.479.256,76)

  • Braskem: R$ 362.949.960,81;
  • Andrade Gutierrez: R$ 118.650.604,46;
  • Camargo Corrêa: R$ 28.767.413,55;
  • Carioca Engenharia: R$ 71.589,29;
  • SOG Óleo e Gás: R$ 39.688,65.

    Fonte: Magno Martins

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clipping
Petrobras anuncia mudanças na divulgação do preço da gasolina e do diesel

Para dar mais transparência à composição do preço final dos combustíveis, a partir de hoje (19) a Petrobras passa a divulgar o preço médio do litro da gasolina e do diesel nas refinarias e terminais do Brasil, sem incluir os tributos. Os valores estarão disponíveis no site da estatal. Com o reajuste …

Clipping
Exoneração de secretário de Segurança do Rio é oficializada

A exoneração do secretário estadual de Segurança do Rio de Janeiro, Roberto Sá, foi publicada na edição de hoje (19) do Diário Oficial do Estado. Sá apresentou o pedido de exoneração ao governador Luiz Fernando Pezão na última sexta-feira (16). O decreto do governador foi assinado na própria sexta-feira. A exoneração …

Clipping
Brasil e Colômbia firmam acordo bilateral de combate à corrupção

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e a Superintendência de Sociedades da República da Colômbia assinaram acordo de cooperação para aprimorar a investigação e a aplicação de sanções administrativas a empresas privadas envolvidas em práticas ilícitas. De acordo com a CGU, o memorando ratifica que Brasil e …