Projeto teatral da Escola de Gente circula pelo nordeste em celebração aos 10 anos da organização

A partir desta terça-feira (20) até o final de outubro, o grupo Os Inclusos e os Sisos – Teatro de Mobilização pela Diversidade, projeto de arte e transformação social da ONG Escola de Gente – Comunicação em Inclusão, dá início a uma turnê por cidades do Nordeste para apresentar o espetáculo Ninguém mais vai ser bonzinho, no formato de esquetes e com acessibilidade na comunicação, prevista em lei: Legenda, Libras, programas em braile e em letra ampliada e audiodescrição. Além de atendimento prioritário para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Com patrocínio da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF), e apoio da Lei Rounet do Ministério da Cultura, o grupo vai a Recife e a Petrolina, em Pernambuco, passando também, por Salvador, Sobradinho e Paulo Afonso, na Bahia. Em outubro, uma nova rodada de espetáculos levará Os Inclusos e os Sisos para Teresina e Fortaleza. “Esta parceria é a junção de uma decisão empresarial e de uma experiência artística em prol da valorização da diferença e das singularidades das pessoas. Juntas são forças indutoras de um reconceituar de ideias e princípios que alimentam a crença de um ideal: a plena inclusão”, diz Manuel Aguiar, coordenador do Comitê de Acessibilidade e Inclusão da Chesf.

Todas as apresentações serão gratuitas e abertas ao público. A expectativa é de se atingir um público de mais de 1.400 pessoas diretamente nas 14 apresentações previstas no projeto. Ao final da circulação, a expectativa é que Os Inclusos e os Sisos tenham atingido a marca de 192 apresentações em todas as regiões do Brasil para um público de mais de 40.000 pessoas desde a criação do projeto pela Escola de Gente, em 2003, por iniciativa de Tatá Werneck, hoje VJ da MTV.

Claudia Werneck, fundadora da Escola de Gente e autora do livro Ninguém mais vai ser bonzinho, na sociedade inclusiva, inspirador da peça, acompanhará pessoalmente parte da turnê e dará palestras sobre o livro antes de cada apresentação nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Teresina. Além das palestras, Os Inclusos e os Sisos darão Oficinas de Teatro e Inclusão em algumas dessas localidades. O objetivo da Escola de Gente e da Chesf é mobilizar agentes culturais locais para que se apropriem do uso de recursos de acessibilidade em suas produções artísticas, especialidade da Escola de Gente, pela qual a organização vem sendo reconhecida e premiada.

A primeira apresentação dessa concorrida turnê no nordeste será no dia 20 de setembro, em Recife, em celebração ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, comemorado no dia 21 de setembro.

Assim como o livro, a peça Ninguém mais vai ser bonzinho tem como tema central a urgência em se promover uma sociedade inclusiva, passando da fase de conscientização para a de ação. O livro foi publicado no ano de 1996 pela WVA Editora, especializada em inclusão, é vendida também em formatos acessíveis, e se tornou a primeira obra no Brasil a tratar do tema a partir da Resolução 45/91, assinada pela ONU em 1990. A Escola de Gente apresentou a Ninguém mais vai ser bonzinho pela primeira vez em 2007, com criação e direção de Diego Molina. Agora, em formato de esquetes, adaptada e dirigida por Marcos Nauer, o espetáculo ganha novas cores e ritmo – de forró. Com bom humor, as cenas vão revelando formas sutis de discriminação. Diego Molina e Marcos Nauer são um dos/as fundadores de Os Inclusos e os Sisos.

A turnê faz parte do início das celebrações pelos 10 anos da Escola de Gente. Na última década, a ONG vem trabalhando a favor da inclusão de grupos em situação de vulnerabilidade na sociedade, especialmente crianças, adolescentes e jovens com deficiência. Através de ações de Comunicação, Cultura e Educação, a Escola de Gente tem como objetivo democratizar o conceito e a prática da sociedade inclusiva. A organização incide em políticas públicas e integra o Conselho Nacional de Juventude, o Conselho Estadual de Juventude e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, entre outras redes.

Em Recife, serão quatro dias de apresentação, de 20 a 23 de setembro. Nos dias 26 e 27 será a vez de Salvador receber a turnê. No dia 29, o projeto estará novamente em Pernambuco, com apresentação agendada na cidade de Petrolina. Já a Bahia volta a receber o grupo no dia 30, desta vez em Sobradinho. A primeira fase da excursão pelo nordeste será encerrada em 5 de outubro, em Paulo Afonso, também na Bahia. .[Programação completa no site www.escoladegente.org.br].

Fonte: Portal Fator Brasil

Blog do Deputado Federal GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clipping
Presidente: aumento do Auxílio Brasil pode superar efeitos da pandemia

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem (24) que o aumento dos índices de inflação tem, entre suas causas, problemas decorrentes do isolamento social, medida de combate à pandemia que, segundo ele, acabou por prejudicar a economia do país. Segundo o presidente, uma medida que pode ajudar na superação desses efeitos negativos causados pela pandemia na economia é o aumento no valor do Auxílio Brasil, de R$ 400 para R$ 600. As declarações foram feitas durante a cerimônia de inauguração dos Residenciais Canaã I e II, em João Pessoa (PB). De acordo com pesquisa divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, está acumulado em 12,04%, nos últimos 12 meses.

Clipping
Saúde amplia público da campanha de vacinação contra gripe

O Ministério da Saúde informou que a partir de amanhã (25) os estados e municípios poderão ampliar a campanha contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses de vida, enquanto durarem os estoques da vacina contra a influenza. Segundo o ministério, a ideia é que a ampliação na vacinação evite casos de complicações decorrentes da doença e impeça eventuais mortes e uma possível “pressão sobre o sistema de saúde”. A campanha nacional de imunização contra a influenza começou no dia 4 de abril. O Ministério da Saúde já distribuiu para estados e o Distrito Federal as 80 milhões de doses contratadas para imunizar a população brasileira. Até o momento, a mobilização contra a doença atingiu 53,5% de cobertura vacinal. Hoje (24), os pontos de vacinação atenderam exclusivamente pessoas que pertencem ao público-alvo da campanha, entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos. Quem faz parte do público-alvo e ainda não se imunizou, também poderá se vacinar após a ampliação da campanha. Para tomar o imunizante da gripe, basta ir a qualquer posto de vacinação. Fonte: EBC

Clipping
Aneel mantém bandeira tarifária verde para julho

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) manteve a bandeira verde em julho para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Com a decisão, não haverá cobrança extra na conta de luz no próximo mês. É o terceiro o anúncio de bandeira verde realizado pela Aneel desde o fim da Bandeira Escassez Hídrica, que durou de setembro de 2021 até meados de abril deste ano. Segundo a Aneel, na ocasião, a bandeira verde foi escolhida devido às condições favoráveis de geração de energia. Caso houvesse a instituição das outras bandeiras, a conta de luz refletiria o reajuste de até 64% das bandeiras tarifárias aprovado nesta semana pela Aneel. Segundo a agência, os aumentos são devido à inflação e ao maior custo das usinas termelétricas neste ano, decorrente do encarecimento do petróleo e do gás natural nos últimos meses. Bandeiras Tarifárias Criadas em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Divididas em níveis, as bandeiras indicam quanto está custando para o SIN gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e nas indústrias. Quando a conta de luz é calculada pela bandeira verde, significa que a conta não sofre qualquer acréscimo. Quando são aplicadas as bandeiras vermelha ou amarela, a conta sofre acréscimos que variam de R$ 2,989 (bandeira amarela) a R$ 9,795 (bandeira vermelha patamar 2) a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. O Sistema Interligado Nacional é dividido em quatro subsistemas: Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte. Praticamente todo o país é coberto pelo SIN. A exceção são algumas partes de estados da Região Norte e de Mato Grosso, além de todo o estado de Roraima. Atualmente, há 212 localidades isoladas do SIN, nas quais o consumo é baixo e representa menos de 1% da carga total do país. A demanda por energia nessas regiões é suprida, principalmente, por térmicas a óleo diesel. Fonte: UOL