Sesc leva debates literários para o Sertão

A literatura como elemento de aproximação entre universos distintos. É essa a visão da Jornada Literária Portal do Sertão que, em sua quarta edição, começa hoje a passar por dez cidades e distritos do Sertão pernambucano. A abertura, em Buíque, traz visita de autores a escolas e debates e recitais no Anfiteatro Vigário João Inácio, incluindo a conversa de Marcus Accioly e Helder Herik, a partir das 19h30, e a apresentação de Chico Pedrosa, às 21h10.

O evento, parte do calendário literário do Sesc de Pernambuco, se estende até o dia 21 deste mês. Uma das novidades são as homenagens, uma para cada uma das cidades principais que hospedam o evento. Buíque começa celebrando a obra de Graciliano Ramos, que morou na cidade e é até nome de biblioteca por lá. Amanhã, o escritor e poeta Pedro Américo de Farias vai falar dos seus estudos recentes sobre o autor de Vidas secas.

Em Tupanatinga, é a vasta obra da autora infantil Lenice Gomes que será lembrada – neste sábado e domingo, a própria autora marcará presença no festival. Depois, entre os dias 15 e 16, Sertânia recebe o evento, com destaque para a produção de Waldemar Cordeiro. “Ele era um autor local de uma escrita especial, muito própria. O filho dele estará presente na programação”, destaca José Manuel Sobrinho, coordenador de Cultura do Sesc Pernambuco.

A programação continua em Pesqueira, com homenagem a Ronaldo Correia de Brito nos dias 17 e 18. Na abertura do festival no município, o autor do recém-lançado Estive lá fora conversa com Marcondes Lima, Mônica Melo e Conrado Falbo.

Uma das celebrações mais importantes será a da obra de Raimundo Carrero em Pesqueira, de 19 a 21 deste mês. “Ele sofreu o AVC em 2010 quando trocava de roupa para ir para uma etapa da Jornada em Pesqueira”, lembra José Manuel. “É algo bastante simbólico que ele, já devidamente recuperado, vá novamente ao evento”. No dia 19, ele conversa com Marcelo Pereira, editor deste Caderno C, Gerusa Leal, Nivaldo Tenório e Thiago Corrêa. A programação ainda conta com um encerramento de peso, com conversa entre o pernambucano Marcelino Freire e o gaúcho Fabrício Carpinejar e show de Marco Polo Guimarães, que faz um tributo ao Ave Sangria.

Confira abaixo a programação da primeira etapa abaixo e o restante da programação no site do evento:

BUÍQUE

– Quarta-feira, 10/10

Sesc – 9h – Um escritor na minha escola
Mariane Bigio.
Mediação: Rose Mary Andrade Barbosa

Sesc – 9h – Um escritor na minha escola
Susana Morais
Mediação: Gisele Beserra de Lima

Arena das Letras – 14h30 – Parada para Leitura com Izabela Domingues
Mediação: José Manoel Sobrinho

Arena das Letras – 19h – Poesia nossa de cada dia
Uma conversa de Marcus Accioly e Helder Herik
Mediação: Inácio França

Arena das Letras – 20h30 – Violeiro, verso e viola / Viajam, versejam e voam
Cantoria com Edmilson Ferreira e Antônio Lisboa

Salão Paroquial – 21h10 – Apresentação de Chico Pedrosa

– Quinta-feira, 11/10

Arena das Letras – 9h – Parada para Leitura com Izabela Domingues
Mediação: Emerson Silvestre

Salão Paroquial – 9h às 12h – Oficina A Menina Lua com Flávia Gomes

Salão Paroquial – 9h às 12h – Oficina com Biagio Pecorelli

Salão Paroquial – 16h – O DNA da poesia ou poesia se escreve no sangue
Roda de conversa e récita com Antonio Marinho, Jorge Filó e Marcos Passos
Mediação: José Maria Almeida Marque

Sesc – 14h30 – Um escritor na minha escola
Mariane Bigio
Mediação: Rose Mary Andrade Barbosa

Sesc – 19h – Um escritor na minha escola
Susana Morais
Mediação: Elisbete Nogueira

Biblioteca Graciliano Ramos – 19h – O Fabuloso encontro de Pedro Américo de Farias com Graciliano Ramos em Buíque
Apresentação: Naruna Freitas

Biblioteca Graciliano Ramos – 20h30 – Umas Histórias de Trancoso (Adriana Milet, Wellima Kely e o Mestre Nelson Rosa)

– Sexta-feira, 12/10

Arena das Letras – 9h – Parada para Leitura com Izabela Domingues.
Mediação: Márcia Rodrigues

Salão Paroquial – 9h às 12h – Oficina A Menina Lua com Flávia Gomes

Salão Paroquial – 9h às 12h – Oficina com Biagio Pecorelli

Arena das Letras – 14h30 – Baú Encantado: Conta daí que eu conto de cá (Adriano Cabral e Hilda Torres)

Biblioteca Graciliano Ramos – 14h30 – Parada para Leitura com Maria José Duarte sobre o livro Infância de Graciliano Ramos
Mediação: Inácio França

Biblioteca Graciliano Ramos – 16h – Interpretação de “O Inferno” por Naruna Freitas

Biblioteca Graciliano Ramos – 19h –  Um filho de Buíque visita Graciliano Ramos
Conversa com Cyl Gallindo.
Mediação: Luce Pereira

Arena das Letras – 20h30 – Cine Graciliano: Vidas Secas
Conversa com Cyl Gallindo.
Mediação: Luce Pereira

Fonte: JC online

Blog do Deputado Federal GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE)

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clipping
Presidente: aumento do Auxílio Brasil pode superar efeitos da pandemia

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem (24) que o aumento dos índices de inflação tem, entre suas causas, problemas decorrentes do isolamento social, medida de combate à pandemia que, segundo ele, acabou por prejudicar a economia do país. Segundo o presidente, uma medida que pode ajudar na superação desses efeitos negativos causados pela pandemia na economia é o aumento no valor do Auxílio Brasil, de R$ 400 para R$ 600. As declarações foram feitas durante a cerimônia de inauguração dos Residenciais Canaã I e II, em João Pessoa (PB). De acordo com pesquisa divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, está acumulado em 12,04%, nos últimos 12 meses.

Clipping
Saúde amplia público da campanha de vacinação contra gripe

O Ministério da Saúde informou que a partir de amanhã (25) os estados e municípios poderão ampliar a campanha contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses de vida, enquanto durarem os estoques da vacina contra a influenza. Segundo o ministério, a ideia é que a ampliação na vacinação evite casos de complicações decorrentes da doença e impeça eventuais mortes e uma possível “pressão sobre o sistema de saúde”. A campanha nacional de imunização contra a influenza começou no dia 4 de abril. O Ministério da Saúde já distribuiu para estados e o Distrito Federal as 80 milhões de doses contratadas para imunizar a população brasileira. Até o momento, a mobilização contra a doença atingiu 53,5% de cobertura vacinal. Hoje (24), os pontos de vacinação atenderam exclusivamente pessoas que pertencem ao público-alvo da campanha, entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos. Quem faz parte do público-alvo e ainda não se imunizou, também poderá se vacinar após a ampliação da campanha. Para tomar o imunizante da gripe, basta ir a qualquer posto de vacinação. Fonte: EBC

Clipping
Aneel mantém bandeira tarifária verde para julho

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) manteve a bandeira verde em julho para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Com a decisão, não haverá cobrança extra na conta de luz no próximo mês. É o terceiro o anúncio de bandeira verde realizado pela Aneel desde o fim da Bandeira Escassez Hídrica, que durou de setembro de 2021 até meados de abril deste ano. Segundo a Aneel, na ocasião, a bandeira verde foi escolhida devido às condições favoráveis de geração de energia. Caso houvesse a instituição das outras bandeiras, a conta de luz refletiria o reajuste de até 64% das bandeiras tarifárias aprovado nesta semana pela Aneel. Segundo a agência, os aumentos são devido à inflação e ao maior custo das usinas termelétricas neste ano, decorrente do encarecimento do petróleo e do gás natural nos últimos meses. Bandeiras Tarifárias Criadas em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Divididas em níveis, as bandeiras indicam quanto está custando para o SIN gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e nas indústrias. Quando a conta de luz é calculada pela bandeira verde, significa que a conta não sofre qualquer acréscimo. Quando são aplicadas as bandeiras vermelha ou amarela, a conta sofre acréscimos que variam de R$ 2,989 (bandeira amarela) a R$ 9,795 (bandeira vermelha patamar 2) a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. O Sistema Interligado Nacional é dividido em quatro subsistemas: Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte. Praticamente todo o país é coberto pelo SIN. A exceção são algumas partes de estados da Região Norte e de Mato Grosso, além de todo o estado de Roraima. Atualmente, há 212 localidades isoladas do SIN, nas quais o consumo é baixo e representa menos de 1% da carga total do país. A demanda por energia nessas regiões é suprida, principalmente, por térmicas a óleo diesel. Fonte: UOL