Inscrições do Seriado da UPE começam segunda; vestibular tradicional inscreve em agosto

91be6c9133798d0c0012ee1734c3fa8e.jpgOs feras que pretendem participar do Vestibular 2013 da Universidade de Pernambuco (UPE) já podem organizar o calendário. As inscrições do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) começam nesta segunda-feira (15), enquanto a prova tradicional deve começar a receber inscrições no dia 5 de agosto. Entre as novidades deste ano estão a inclusão da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no desempenho do candidato e o tema único para a elaboração da redação, que poderá ter detalhes da correção acessada pelo candidato.

O prazo de inscrições é de um mês para os dois processos. Enquanto no seriado termina no dia 14 de agosto, para quem vai participar do tracicional acaba em 4 de setembro.

Os candidatos no vestibular tradicional deverá pagar a taxa de R$ 110. O valor paras os candidatos do SSA é de R$ 70. Todas as inscrições, que só serão efetivadas mediante pagamento, serão realizadas exclusivamente pela internet, na página http//processodeingresso.upe.pe.gov.br. Os alunos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CADúnico) podem solicitar a isenção da taxa de inscrição preenchendo o campo Número de Identificação Social (NIS) no formulário eletrônico.

Este ano, os feras que forem se inscrever deverão informar o próprio Cadastro de Pessoa Física (CPF), mesmo que tenham menos que 18 anos. A prática de informar o número do documento do responsável, adotada até o ano passado, foi retirada, mas os candidatos do SSA que já tiverem login e senha no site não precisarão fazer um novo cadastro. O reitor Calos Calado enfatizou, durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (12), a importância da leitura do manual do candidato.

PROVAS – A prova do Enem servirá como primeira fase do vestibular tradicional, que terá o desempenho somado com a segunda fase – realizada nos dias 24 e 25 de novembro – e dividido por dois. A redação do Enem não será utilizada na formulação da nota. Essa segunda etapa terá 72 questões ao todo. No primeiro dia serão 32 perguntas de duas áreas específicas do curso e a redação. No segundo dia serão 40 questões abrangendo duas outras disciplinas específicas.

Todas as provas serão aplicadas em dois dias. O vestibular tradicional acontecerá nos dias 24 e 25 de novembro. O SSA 3 será realizado nos dias 10 e 11 de novembro e o SSA 1 e 2 em 15 e 16 de dezembro, sendo a prova dos alunos do primeiro ano pela manhã e a do segundo ano à tarde. Já o Enem acontecerá nos dias 26 e 27 de outubro em todo o Brasil.

Enem 26 e 27 de outubro
SSA 3 10 e 11 de novembro
Vestibular tradicional 24 e 25 de novembro
SSA 1 15 e 16 de novembro (manhã)
SSA 2 15 e 16 de dezembro (tarde)

RESULTADO – A UPE anunciou que espera divulgar o listão do vestibular 2014 até 31 de janeiro. “Como este ano dependemos de também do Inep (responsável pelas notas do Enem), é pouco provável que o resultado seja antecipado”, adiantou o vice-presidente da Comissão Permanente de Concursos Acadêmicos (CPCA), Ernani Martins. A partir de 10 de fevereiro, os feras poderão verificar o espelho da redação corrigida através da página do processo de ingresso.

VAGAS – Ao todo, a UPE disponibilizará 3.470 vagas no processo de ingresso, sendo 2.080 para o vestibular tradicional e outras 1.390 para o SSA. Neste ano, a diferença percentual entre as vagas para o vestibular e o seriado diminuiu. Em 2012, 20% das vagas eram reservadas para o SSA, que subiu para 40% em 2013. Os estudantes egressos de escolas públicas têm 20% das vagas.

As vagas estão divididas entre 53 cursos espalhados pela Região Metropolitana do Recife (RMR), Zona da Mata, Agreste e Sertão. Este ano, a UPE anunciou um novo curso em Salgueiro, no Sertão pernambucano: o tecnológico em gestão de logística, que vai receber alunos no segundo semestre de 2014, no turno da manhã.

Fonte: NE10

Blog do Deputado Federal GONZAGA PATRIOTA (PSB/PE)

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clipping
Taxa de abandono escolar no Ensino Médio na rede pública mais que dobra em 2021, aponta Inep

Dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) mostram que a taxa de abandono escolar no Ensino Médio na rede pública mais que dobrou no ano passado. Em 2020, o percentual de estudantes que abandonaram instituições foi de 2,3%, enquanto que, em 2021, a taxa foi de 5%. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Inep e integram os resultados finais da segunda etapa do Censo Escolar da Educação Básica 2021. A primeira etapa foi divulgada no início deste ano (veja mais abaixo). No ensino fundamental, a taxa de abandono escolar foi de 1%, em 2020, para 1,2%, em 2021. A única rede que não apresentou elevação foi a privada. Ainda, segundo o levantamento, a região Norte do país foi a que mais sofreu com o abandono dos alunos. Enquanto o país teve um índice de 5% no ensino médio, juntos, os estados do Norte acumularam uma taxa de 10,1% de abandono. Já na etapa do ensino fundamental, o valor foi de 2,5% nesta região. Taxas de aprovação e reprovação A segunda etapa do Censo apontou ainda para uma redução da taxa de aprovação na rede pública em todas as etapas de ensino em comparação com o ano de 2020. Os dados vem após uma certa estabilidade nas taxas de aprovação e reprovação dos alunos em decorrência da pandemia de covid-19 e das estratégias para o seu enfrentamento — como a adoção do “contínuo curricular”, medida que “juntou” os anos letivos de 2020 e 2021 para evitar o aumento da reprovação. Ensino Fundamental Em 2020, a taxa de aprovação nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), na rede pública, foi de 98,9%. Já em 2021, esse percentual caiu para 97,6%. Essa redução de 1,3 ponto percentual entre um ano e outro foi a primeira nos últimos cinco anos. Ou seja, com essa queda na aprovação, consequentemente, houve um aumento na reprovação entre 2020 e 2021. Nos anos finais do ensino fundamental, os índices de aprovação caíram em todas as dependências administrativas da rede pública. Em 2020, essa taxa foi de 97,8%. No ano passado, as aprovações diminuíram para 95,7%. As taxas de reprovação nessa etapa também aumentaram, passando de 0,8% para 2%. Ensino Médio Já no ensino médio, a taxa de aprovação caiu de 95% para 90,8% em relação ao ano de 2020. Esse movimento tem reflexo no índice de reprovação: no ano passado, a taxa nessa etapa de ensino foi de 4,2%, um aumento de 1,5 ponto percentual em comparação com 2020 (2,7%). Os dados vem após uma certa estabilidade nas taxas de aprovação e reprovação dos alunos em decorrência da pandemia de covid-19 e das estratégias para o seu enfrentamento — como a adoção do “contínuo curricular”, medida que “juntou” os anos letivos de 2020 e 2021 para evitar o aumento da reprovação. Ensino Fundamental Em 2020, a taxa de aprovação nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), na rede pública, foi de 98,9%. Já em 2021, esse percentual caiu para 97,6%. Essa …

Clipping
Pernambuco registra, nesta quinta-feira (19), cinco mortes e 115 casos de Covid-19

Pernambuco notificou cinco mortes por Covid-19 segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE). O boletim também notificou mais 115 casos da doença. Entre os casos confirmados desta quinta, seis são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), o que equivale a 5% do total. Já os casos leves totalizaram 109 (95%). Agora Pernambuco totaliza 21.678 mortes e 931.769 casos confirmados da doença – sendo 58.586 graves e 873.183 leves. Fonte: Edenevaldo Alves

Clipping
Inverno deve ser mais frio em 2022 por conta do fenômeno ‘La Niña’

O frio intenso em pleno outono, com algumas cidades brasileiras registrando até neve e ciclone, tem chocado a população, que se questiona se o inverno, que ocorre entre 21 de junho e 23 de setembro e já apresenta um clima gelado habitual em parte do país, pode ser ainda mais frio neste ano. Para dois meteorologistas entrevistados pelo R7, essas condições devem se repetir com mais frequência e tornar o inverno mais rigoroso, especialmente nos estados do centro-sul do Brasil. O grande culpado é o fenômeno chamado de ‘La Niña’ — causado pelo resfriamento anormal das águas do Oceano Pacífico —, que acentua eventos climáticos extremos em diversos países.  “O La Ninã influencia as temperaturas a serem mais baixas, e consequentemente as massas de ar que se originam no polo Sul pode chegar aqui mais intensas e causar frios recordes”, diz o meteorologista do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) Cléber Souza. “Ela favorece o frio intenso principalmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, e também no sul da Amazônia, que pega principalmente o Acre e Rondônia. (…) Como também favorece nessas mesmas áreas a ser menos chuvoso e seco.”  Já a meteorologista da FieldPRO Dóris Palma prevê que o efeito não deve impactar tanto na falta de chuvas – que causaram uma seca histórica no final de 2021. As mínimas, porém, deverão ser mais baixas. “A máxima fica dentro da média, então não teremos grandes desvios. Mas as manhãs tendem a ser mais frias que o normal entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina por conta da influência do fenômeno. Ele não tende a causar eventos extremos durante o inverno [no Brasil]”, comenta.  Fonte: R7