Investimentos em pesquisa no setor de petróleo e gás crescem 66%

Clipping

Os investimentos destinados às pesquisas de desenvolvimento e inovação do setor de petróleo e gás no Brasil, registraram aumento de 66% nos recursos aplicados de 2017 para 2018. Passaram de R$ 1,2 bilhão para R$ 2 bilhões no ano passado. Os dados constam da 4ª edição do Anuário da Indústria de Petróleo no Rio de Janeiro: Panorama 2019, divulgado hoje (7), pela Federação de Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e elaborado com base, principalmente, em dados nacionais divulgados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Já os dados internacionais foram obtidos da U.S Energy Information Administration (EIA) e do BP Statistical Review da empresa BP (British Petroleum). O anuário traça um panorama do setor de petróleo e gás e aponta perspectivas.

Os recursos em pesquisas de desenvolvimento e inovação podem ser ampliados nos próximos anos. De acordo com a diretora-geral da Organização Nacional da Indústria de Petróleo (ONIP) e com a gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, Karine Fragoso, estudos do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) indicam que até 2025 devem ser aplicados no país mais de R$ 30 bilhões em pesquisas de desenvolvimento e inovação. “Esses recursos e essa ferramenta de desenvolvimento de pesquisas, principalmente, a partir do Brasil, vai ser fundamental para a nova cara do setor”, disse em entrevista à Agência Brasil.

“Está sendo construído um ambiente com grandes possibilidades de a gente dar um salto tecnológico a partir desses recursos aplicados de fato em pesquisas e inovação”, completou.

Royalties

O anuário aponta ainda, que no mesmo período de comparação, houve aumento de 42% na geração de royalties para municípios, estados e para o Brasil. Já nas participações governamentais, que além dos royalties incluem a participação especial, paga por campos maiores de produção, o Rio de Janeiro registrou aumento 63% nessa arrecadação. Segundo a gerente, os campos considerados gigantes como os do pré-sal, permitem ao estado ter um volume maior de arrecadação. Karine acrescentou que um dado pré-crise financeira do Rio apontava que 30% do PIB estadual derivam do mercado de petróleo e gás. Portanto, não só os royalties, mas toda a movimentação, a atividade econômica advinda desse mercado é fundamental para o Rio de Janeiro. A perspectiva é manter o crescimento.

“A gente também prevê um aumento bastante significativo nos próximos seis anos. A gente continua nessa rota de crescimento nas participações governamentais, sejam elas por royalties ou especiais ”, disse.

Reservas

A declaração de ativos de comercialização, que são as reservas provadas do Rio de Janeiro, também registrou crescimento. De 2017 para 2018 subiu algo em torno de 5%, o que vai contribuir para a produção nacional de petróleo e de gás. “Quer dizer, a gente amplia o potencial de produção a partir do Rio de Janeiro”, comentou.

Empregos

O governo do Estado do Rio de Janeiro reconheceu a queda acentuada, nos últimos anos, da atividade industrial fluminense, especialmente, nas relacionadas aos setores de petróleo e naval. O relatório apontou, entre os fatores, a queda no preço das commodities, a crise energética e o desenrolar das investigações da Operação Lava Jato, além de um período de instabilidade política, que culminaram em uma crise generalizada na economia de todo o país e em decorrência no estado. Um dos reflexos deste cenário foi a queda no nível de empregos. “Esse efeito afeta não só aqueles que trabalham na área, mas também o comércio, a rede hoteleira, profissionais liberais e diversos setores envolvidos em atividades de suporte a essa indústria”, afirmou o governo do estado.

Conforme os dados do anuário, no ano passado, a queda de empregos foi notada, principalmente, na área de Exploração e Produção (EP) e ainda sentida nos últimos anos. De 79 mil em 2017, caiu para 78 mil em 2018. O coordenador de Conteúdo Estratégico da gerência de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, Thiago Valejo Rodrigues, informou que o panorama deve mudar em 2019. “O que se vê em 2019 são anúncios de muitas vagas de empresas contratando e a expectativa é que a gente tenha essa reposição e volte a gerar empregos como antes de entrar em crise”, relatou.

Rodrigues chamou atenção que este mercado é muito especializado e por isso exige profissionais com categorias específicas. “O anuário traz esses números. Se somar as profissões que pedem ensino superior, ou mestrado ou doutorado a gente chega a 40% do total comparado a outras profissões. Se olhar por elo da cadeia produtiva com exceção do segmento de exploração e produção, todos os outros subiram comparando 2017 com 2018”, disse

Brasil

De acordo com a análise do economista-chefe da BP, Spencer Dale, com dados do artigo sobre a participação do Brasil no mercado de petróleo e seu papel na transformação energética para a U.S. Energy Information Administration – EIA e da BP Statiscal Review em 2018, o Brasil foi o 10º maior produtor de petróleo, 2º em biocombustíveis e 7º em geração de energia renovável. As avaliações do setor indicam que até 2024, o Brasil será a 2ª maior fonte de crescimento de produção de petróleo fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

A produção de energia no Brasil se divide em 46% para petróleo; 39% não fóssil, hidrelétrica e renováveis; e 15% em gás e carvão. A estimativa, conforme aponta o anuário, é de que até 2040, deve ser de 50% a participação de energias hidrelétricas, renováveis e nucleares. Até 2024, o Brasil será a 2ª maior fonte de crescimento de produção de petróleo fora da OPEP. A capacidade instalada eólica aumentou 17%, atingindo 14 GW e a da energia solar subiu mais de 100%, alcançando 2,3 GW.

Pelos cálculos da Associação Brasileira de Empresas de Serviços de Petróleo (Abespetro), nos próximos 10 anos, em áreas já contratadas de produção serão gerados mais de R$ 2 trilhões em investimentos em Exploração e Produção (E&P), o que deve gerar R$ 480 bilhões em royalties e participações especiais até 2054.

A entidade comemorou a entrada em funcionamento, nos próximos anos, de 20 novas plataformas do tipo FPSO, mantendo a média de três por ano, o que significa 35% da demanda mundial. “Isso merece atenção e a gente espera que também gere emprego no estado do Rio de Janeiro”, defendeu em entrevista à Agência Brasil a ex-diretora-geral da ANP e consultora da FGV Energia, Magda Chambriard.

“O pré-sal já está dando dinheiro em caixa, fora royalties, participação especial, fora óleo lucro. Tudo isso é sinal inequívoco de que a atividade está retomando”, concluiu Magda Chambriard.

Redução de custos

Outro fator que favorece o setor é a redução de custos, aponta o anuário. “Foi feito um grande esforço com foco na redução de custos e na busca pela máxima eficiência e resultados. Em poucos meses, o custo da produção por barril do Campo de Polvo (Bacia de Campos) caiu de US$ 86 para menos de US$ 30, tornando a produção muito mais eficiente e gerando resultados positivos para a companhia”, apontou em texto elaborado para o Anuário.

Refino

Em texto produzido para o anuário, a Petrobras ressaltou a importância do sistema de desinvestimentos em andamento na companhia, que entre outros pontos, determina a venda de oito refinarias, para reduzir a presença da empresa neste segmento. “O Programa de Reestruturação de Negócios de Refino contribuirá para dinamizar o mercado de derivados de petróleo no Brasil, com a participação de novos atores, mais investimentos, principalmente em infraestrutura logística, inovação, melhores níveis de serviço e produtos de melhor qualidade e preços”, observou.

Previsibilidade

Ainda no Anuário, a ANP destacou uma reivindicação antiga do mercado, que era o calendário das rodadas que tornou-se realidade. Agora, é possível ver no site da agência reguladora a lista das rodadas previstas para 2019, 2020 e 2021 (6ª, 7ª e 8ª de partilha e 16ª, 17ª e 18ª de concessão, além do leilão de excedentes da Cessão Onerosa) com as bacias e os setores já definidos ou em estudos. Isso, no entendimento da ANP, amplia, consideravelmente, o prazo para as empresas avaliarem as áreas, escolherem seus alvos e fazerem o planejamento adequado.

Para a ANP, a abertura do setor do gás vai mudar o panorama da participação do gás na matriz energética brasileira. Em abril, a ANP fez audiência pública sobre a minuta do edital da chamada pública para contratação da capacidade no gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol). Pela primeira vez, todos os agentes carregadores terão condições isonômicas de participação, acabando com o monopólio da Petrobras nessa operação. O Gasbol é o maior gasoduto brasileiro. Ele foi responsável pelo aumento da participação do gás na matriz energética brasileira, que passou de 3%, em 1999/2000, para cerca de 13% atualmente.

Clipping
Paulo Câmara inaugura Expresso Cidadão e participa de nova caravana do 13º do Bolsa Família

SALGUEIRO E SÃO JOSÉ DO BELMONTE – Encerrando uma extensa agenda de trabalho no interior de Pernambuco, o governador Paulo Câmara inaugurou mais uma unidade do Expresso Cidadão, dessa vez, em Salgueiro, no Sertão Central. Agora, são nove unidades distribuídas pelo Estado, sendo quatro na Região Metropolitana do Recife: Cordeiro (em reforma), Boa Vista, Olinda e Pina; e cinco no Interior: Petrolina, Caruaru, Garanhuns, Vitória de Santo Antão e Salgueiro. A nova unidade vai atender mais de 20 mil pessoas por mês no município. Na inauguração, o governador destacou a importância dessa iniciativa para a população de Salgueiro e daquela região. “É uma estrutura de serviços para que a população possa, com tranquilidade,dispor de um espaço onde é possível resolver várias questões de interesse. A intenção é dar conforto, agilidade e pontualidade. Aqui no Expresso Cidadão, as pessoas vão ter vários serviços à disposição, e sempre contando com a possibilidade de sugerir outros novos serviços”, afirmou. Coordenada pela Secretaria de Administração (SAD), a unidade, além de ofertar os serviços já conhecidos pela população, como emissão de carteira de identidade, emissão de CPF, segunda via da carteira de motorista e emissão da carteira de trabalho, contará com dois novos órgãos: o Centro de Integração Empresa Escola de Pernambuco (CIEE) e o Expresso Empreendedor. De acordo com o secretário de Administração, José Francisco Neto, o Programa Expresso Cidadão foi pensado para aproximar ainda mais a população dos serviços públicos, trazendo facilidade e alto padrão de atendimento. “A nova unidade em Salgueiro só mostra o quanto o Expresso Cidadão se consolidou em Pernambuco e reafirma o quanto o programa é exitoso, desde que foi lançado, há 21 anos”, destacou o titular da pasta. Nesse período, o programa já atendeu cerca de 40 milhões de pessoas. O novo Expresso Cidadão foi implantado no Salgueiro Shopping (Av. Antônio Angelim, Nº 570, 1º pavimento – Centro – Salgueiro/PE). A unidade possui 572,22 m², para assegurar o bem estar do cidadão e facilitar o acesso do público. BOLSA FAMÍLIA – Depois de Ouricuri, foi a vez  de São José do Belmonte receber a Caravana do 13º do Bolsa Família, na tarde desta sexta-feira (23), no Clube Mega W. O governador Paulo Câmara encontrou com os beneficiários do programa de transferência de renda na cidade para apresentar detalhes da iniciativa estadual, que vai conceder anualmente até R$ 150 a título de parcela extra aos pernambucanos cadastrados. Em São José do Belmonte, 19.155 pessoas recebem o benefício, o que representa cerca de 57% dos moradores do município. Para quem recebe abaixo de R$ 150, o programa estadual prevê a ampliação do valor através da inserção do CPF na Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e).  Essa norma já está em vigor desde o dia 29 de março, e é válida para os 14 mil estabelecimentos credenciados com nota fiscal eletrônica. O período de apuração vai até 31 de janeiro de 2020. Para participar do programa, não será necessário fazer inscrição ou adesão, basta ser beneficiário do Bolsa Família e estar regular com …

Clipping
Paulo Câmara encerra, em Salgueiro, a segunda rodada do Todos por Pernambuco

SALGUEIRO – O governador Paulo Câmara encerrou a segunda rodada da 4ª edição do Seminário Todos por Pernambuco nesta sexta-feira (23), na Escola de Referência em Ensino Médio Professor Urbano Gomes de Sá, em Salgueiro, no Sertão Central. Ao fim dessas duas primeiras rodadas, todas as seis regiões de desenvolvimento (RDs) localizadas no Sertão do Estado foram contempladas com os debates do seminário, que funciona como uma ferramenta de participação social e, por meio da escuta popular, promove um fórum participativo que acontece sempre no primeiro ano da gestão estadual, contribuindo para definir as prioridades da gestão para cada região do Estado. O governador, que nos últimos dias percorreu também os sertões do São Francisco e do Araripe, fez um balanço da participação popular. “Essa manhã de trabalho resultou, só aqui na região do Sertão Central, em 426 propostas e mais 124 vídeos. Ou seja, muitas pessoas contribuíram e nos deram condição de fazer com que o dia de hoje fosse proveitoso, para que a gente consiga olhar para o futuro do nosso povo. É com esse cuidado de estar presente em todas as regiões que venho governando Pernambuco”, afirmou. Paulo Câmara continuou, explanando as ações a serem realizadas para o povo sertanejo. “É importante finalizar obras, como a da estrada de Conceição das Crioulas, que vai ficar pronta já no próximo ano. Também a questão da água lá naquela localidade, que no máximo em 60 dias estará chegando na casa das pessoas. Tem um pleito antigo aqui, do povo do Sertão Central, que é o IML de Salgueiro. Estamos fazendo um novo projeto. E o mais importante: ver no Todos Por Pernambuco as maiores demandas da população, para que a gente possa continuar melhorando e possa, efetivamente, fazer o que precisa ser feito”, finalizou. Alexandre Rebêlo, secretário de Planejamento e Gestão – responsável pela realização dos seminários – avaliou como positiva a participação da população sertaneja. “Foi um momento muito rico. Sabemos que cada cidade, cada área do Estado, tem uma especificidade, ou seja, tem uma demanda diferente. Tem uma área do sertão que é ligada ao rio São Francisco. Diferente, por exemplo, do Sertão do Araripe, que é ligado à área do gesso. E hoje viemos à cidade de Salgueiro, no Sertão Central. Os seminários têm sido muito bem-sucedidos”, disse. Segundo o secretário, quase oito mil pessoas já passaram pelos seminários, contabilizando mais de seis mil propostas recolhidas. “É um modelo de gestão bem-sucedido. E a gente tem visto mais uma vez, neste ano de 2019, como a população interage bem, gosta dele e de participar”, concluiu. A 4ª edição do Seminário trouxe uma grande novidade: a participação digital da população pelo site www.participa.pe.gov.br. Além disso, nos locais de cada seminário foram montadas ilhas de propostas, onde os cidadãos que comparecem presencialmente podem deixar suas sugestões pelo site, como fez a professora Socorro Oliveira, da Escola Estadual Manuel Leite, que trouxe sua turma de alunos para ajudar na construção das ações do Governo, o que contribuiu para a própria …

Clipping
Gonzaga Patriota acompanha agenda de Paulo Câmara em mais uma edição do Seminário Todos Por Pernambuco

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) acompanhou a agenda do governador Paulo Câmara nos últimos dias. Desde quarta-feira (21.08), o deputado marcou presença no Seminário Todos Por Pernambuco que passou pelo Sertão do Araripe, Sertão do São Francisco e Sertão Central. Realizada sempre no primeiro ano da gestão estadual, a iniciativa acontece em formato de fórum participativo, com o objetivo de ouvir as propostas da população para garantir a qualidade de vida nos municípios. O chefe do executivo, Paulo Câmara, aproveitou a agenda para também inaugurar e vistoriar obras e assinar ordens de serviços por onde passou. “Os governadores de Pernambuco nunca produziram tanto, isso é fruto também do Seminário Todos Por Pernambuco, pois os governadores aprendem com as necessidades da população, escutando a sociedade, é uma troca de conteúdo que vai beneficiar a administração pública e a população, pois mostra o que já foi feito e o que carece ser feito ainda”, avaliou Patriota. O último dia da segunda rodada do Programa Todos por Pernambuco, aconteceu no município de Salgueiro, Sertão Central. Aproveitando a agenda no município, o governador Paulo Câmara, acompanhado do deputado Gonzaga Patriota e de outras lideranças, visitou as obras de implantação e pavimentação da PE-460, no trecho que vai da BR-116 até o entroncamento com a estrada de acesso ao distrito de Conceição das Crioulas. A iniciativa faz parte do Programa Caminhos de Pernambuco e beneficiará diretamente mais de 60 mil habitantes. Os investimentos são da ordem de R$ 20 milhões. À tarde, finalizando a passagem por Salgueiro, o governador inaugurou mais uma unidade do Expresso Cidadão. A estrutura reúne serviços de diversos órgãos e entidades públicas e privadas, oferecendo agilidade e um alto padrão de atendimento à população. O espaço será o primeiro no município, beneficiando também cidades circunvizinhas. A expectativa é atender mais de 20 mil pessoas por mês. Logo após, no município de São José do Belmonte, Gonzaga Patriota acompanhou Paulo Câmara e participou da Caravana do 13° do Bolsa Família. O objetivo dos encontros foi repassar todos os detalhes do programa estadual para beneficiários e técnicos que lidam diretamente com o público do Bolsa Família. Em São José do Belmonte 19.155 pessoas recebem o benefício, 57% dos moradores do município. Fotos: Hélia Scheppa